Home » Mercado » OEMs só têm um ano para vender PCs com Windows 7 e 8

OEMs só têm um ano para vender PCs com Windows 7 e 8

Microsoft frenética para promover o Windows 10: OEMs deverão deixar de instalar os Windows 7 e 8 em novos PCs até outubro de 2016

4 anos atrás

windows-7-8-os-tan

Nanami, Yuu e Ai darão adeus em 2016

A Microsoft está dando um duro danado para fazer com que o Windows 10 seja um sucesso. Em um mês ele foi instalado em mais de 75 milhões de computadores, e embora ainda seja pequena sua fatia no mercado está crescendo.

Claro, a empresa está utilizando métodos bem agressivos para promover o SO, sendo que alguns deles não agradaram, definitivamente. De qualquer forma a melhor forma que Redmond sempre se utilizou para vender Windows foi através de PCs novos com o sistema pré-instalado. O que acontece é que normalmente, quando uma versão nova era lançada a empresa permitia que as OEMs trabalhassem com o sistema anterior por um tempo considerável, entre dois ou três anos após a entrada do novo no mercado. Não mais.

Muita coisa mudou na Microsoft nos últimos tempos, isso é fato. Quando da mudança do Windows de produto para serviço, a empresa entendeu que não é salutar continuar oferecendo as versões mais antigas de seus sistemas operacionais. Para se ter uma ideia, normalmente quando um novo Windows entrava em circulação a versão física anterior continuava presente nas prateleiras por mais um ano no mínimo. Isso não aconteceu com o Windows 8.1: após o lançamento do W10 no dia 29/07, a última versão teve as vendas encerradas no dia 01/09.

Restavam os acordos com OEMs como Dell, Lenovo, HP e outras fabricantes de desktops e notebooks, que ainda embarcam o Windows 7 Professional, 8 e 8.1 em seus produtos. O suporte ao W7 foi estendido por “pressão popular”, ou melhor dizendo o W8 não foi bem aceito; e alguns fabricantes aceitaram isso muito bem.

Pois bem, agora acabou. A Microsoft está decidida a fazer com que todo mundo migre para o Windows querendo ou não (para se ter uma ideia, a partir de 2016 a atualização passará a ser ”recomendada” para usuários de versões antigas elegíveis) e para isso, as OEMs terão um prazo reduzido para parar de instalar o Windows 7, 8 ou 8.1 em seus novos PCs. O Windows 8 deixará de ser embarcado no dia 30 de junho de 2016, enquanto as versões 7 e 8.1 serão derrubadas do telhado em 31/10.

Por quê isso? Simplesmente por ser desejo da Microsoft que o Windows 10 esteja presente em pelo menos um bilhão de computadores até 2018, por isso não é interessante para a companhia fazer com que ele concorra com seus antecessores. Portanto, em breve os consumidores não mais encontrarão desktops ou notebooks à venda com outro Windows senão o 10, restando apenas àqueles que ainda rodam o 7, o 8 ou o 8.1 em suas máquinas optarem por não atualizarem. Mas mesmo esses estão na mira de Redmond e a empresa pretende ser bem agressiva nesse sentido.

Fonte: Microsoft.

relacionados


Comentários