Home » Engenharia » Empresas aéreas vão se livrar daquelas telas que você não usa

Empresas aéreas vão se livrar daquelas telas que você não usa

Economizar peso é sempre bem-vindo em aviões, significa menos combustível e menos dinheiro gasto. A nova tendência de economia é daquelas que faz sentido. As empresas estão trocando aqueles terminais de entretenimento que ninguém usa por hotspots Wi-Fi conectados a um servidor de mídia local ou até direto à internet, com direito a Netflix incluída no pacote.

4 anos e meio atrás

P8080366

A primeira vez que a gente viaja de Avianca acha o máximo aquela tela cheia de sacanagem, mas depois descobre que os mapas são em portunhol, os jogos são tão velhos que nem o jurássico console-saudosista do IzzyNobre consegue gostar, e os filmes e músicas são interrompidos por comerciais a cada 3 minutos mais ou menos. Daí não ser surpresa que ninguém, fora uma eventual criança, mexe com esses terminais de entretenimento. 

Isso está se tornando meio norma, as pessoas preferem levar o seu conteúdo e consumi-lo no seu ritmo, sejam filmes, músicas ou podcasts. Isso está gerando uma despesa desnecessária para as linhas aéreas, e a tendência é remover esses terminais que ninguém usa anyway.

Faz sentido. É peso morto, e todo mundo já anda com tablets ou celulares. A GOL no Brasil estava testando um serviço onde você acessava via Wi-Fi um hotspot e usava uma intranet para consumir conteúdo, mas algumas empresas estão indo além.

A Virgin America vai instalar inicialmente Wi-Fi em 10 Boeings Jumbo A320 da Airbus (escrevi igual à grande mídia, Aviões e Músicas?), e será grátis até 2 de março de 2016.

No Canadá a WestJet vai instalar portas USB e tomadas de 110 V, disponibilizar Wi-Fi e um sistema de intranet, com 450 filmes e episódios de séries. As telas serão removidas, o que significará uma redução de 680 kg de peso na aeronave. Isso é… considerável.

O lado ruim é que a menos que algo muito diferente aconteça as tarifas serão exorbitantes.

OnAir2

Ou talvez eu esteja sendo pessimista, com uma imagem errada de empresas aéreas como gananciosas e malvadas. Pode ser que eles percebam que é melhor para todo mundo, e com parte da economia de combustível banquem Wi-Fi gratuito para os passageiros.

É possível, embora também seja possível que por flutuações quânticas um exato clone da Luciana Vendramini se materialize do meu lado… agora.

~ ∴ ~

Não, nada de clone, e essa era a hipótese mais provável de acontecer, prepare seu cartão de crédito mesmo.

Fonte: Guardian.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários