Home » Internet » Invasão de servidores do Uber teria partido do maior concorrente

Invasão de servidores do Uber teria partido do maior concorrente

o Uber foi hackeado no começo do ano. Começou a investigar e a soltar processos para liberação de informações. Agora, garantem fontes anônimas, chegaram a um suspeito: descobriram que o CTO de seu maior concorrente acessou as chaves de segurança usadas para invadir o sistema.

4 anos atrás

uberevil

Essa foi digna de Mr Robot. No começo do ano vazou uma lista de 50 mil usernames do Uber, bem como dados de registro dos carros dele. Foi uma invasão imensa, pegou mal, gerou prejuízo. Eles não gostaram e quando você vale US$ 51 bilhões, pode fazer mais do que postar textão no Feice.

Começaram a investigar. A invasão usou chaves de segurança interna do Uber, que foram parar no GitHub em março de 2014, por falha do próprio Uber.

Como os IPs da invasão não deram em nada, começaram a investigar o GitHub, conseguiram os logs de acesso do período em que a tal chave estava disponível, e foram eliminando um a um quem acessou o arquivo, até que escreveram uma GUI em Visual Basic e chegaram a um IP em especial da Comcast.

Esse endereço IP pertence ao Chief Technology Officer da Lyft, a maior rival do Uber nos EUA, dizem as fontes do Reuters, por favor não nos processe, Uber: o Haddad é chato feio e bobo.

A Lyft já disse que não tem nada a ver com isso, que investigou o caso por conta própria e não achou nenhuma evidência de má-fé ou que qualquer um da empresa tenha acessado o tal arquivo de chaves.

Os Processinhos™ estão rolando de um lado para o outro, mas mesmo que o Uber consiga provar que o CTO da Lyft acessou a tal chave, ela ficou no ar por meses, e não há ligação entre ele e os hackers.

Qual o objetivo do Uber? Boa pergunta, mas se esse CTO vale a farinha que come não tem absolutamente nada comprometedor fora a tal chave.

Comprometedor? Sim. Suspeito? Deveras, mas insuficiente para um caso.

Leia também:

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários