Home » Internet » Preparem-se para a invasão dos textões no Twitter

Preparem-se para a invasão dos textões no Twitter

Executivos do Twitter discutem viabilidade de derrubar limite de 140 caracteres dos tweets, o que pode fazer a alegria da galera dos textões

4 anos atrás

twitter

Os executivos do Twitter podem estar mexendo com nitroglicerina caso os rumores sejam verdadeiros: segundo o re/code a rede social está estudando meios de permitir que os usuários postem mensagens longas, acabando de vez com o limite de 140 caracteres por tweet.

Aliás, você sabe por que o Twitter não suporta mais do que 140 caracteres? Faz parte da forma como ele foi concebido: em 2006, o então Twttr chegou ao mercado como uma espécie de “SMS para a internet”, tanto que originalmente ele só funcionava via celulares. Era preciso cadastrar um número para só então escrever seu texto, que era enviado como uma mensagem instantânea comum. O SMS possui um limite de 160 caracteres, mas vinte foram reservados ao nome do usuário.

Só que o tempo passou, o Twitter ganhou vogais e diversas outras funcionalidades, além de se tornar a rede social preferida daqueles que desejam se comunicar de forma rápida e sucinta. Ainda assim não é de hoje que muitos usuários gostariam de ter mais espaço para expressar seus pensamentos e aflições.

O Twitter começou a se mexer nesse sentido ao derrubar o limite de 140 caracteres nas mensagens diretas, algo que muita gente gostou. Outros ainda preferem ter o direito de publicar seus textões na rede social, algo que os executivos discutem internamente há anos.

As coisas começaram a mudar nos últimos tempos quando Dick Costolo deixou o cargo de CEO da rede social, sendo substituído pelo co-fundador Jack Dorsey, esse estando interessado em aumentar a base de usuários. Para isso ele deseja tornar o Twitter mais atraente para novos usuários (especialmente os do Facebook, pelo visto), e aumentar o limite de caracteres por mensagem.

Como fazer isso é a pergunta de um milhão de dólares. Tornar o Twitter capaz de publicar textões me parece contraproducente, vai de encontro à própria filosofia da rede social (a ideia é de que o usuário esteja “piando” na internet, e não tocando uma ópera de Wagner completa) mas muita gente deseja isso.

Por outro lado, os executivos consideram a possibilidade de modificar o contador, desconsiderando as arrobas de usuários em menções na conta (dependendo de quantos estiverem na conversa só cabe “sim” ou “não”). No retweet isso já foi resolvido, com a opção de dar RT com comentários. Deixar de incluir links na conta também seria uma boa.

Outra preocupação é comercial. Os Twitter Cards, os ads da rede também estão limitados a 140 caracteres e do ponto de vista de fazer dinheiro, permitir que as mensagens promocionais sejam maiores pode ajudar nas campanhas.

De qualquer forma, o Twitter não comentou a notícia. Caso venha a se tornar realidade isso pode ser o começo do fim para a rede social, que na minha opinião se destaca justamente por ser diferente do Facebook e não dar espaço para enrolações. E eu não estou a fim de ver textões na minha timeline.

Fonte: re/code.

relacionados


Comentários