Home » Hardware e periféricos » Empresa japonesa proíbe clientes de fazer sexo com robôs

Empresa japonesa proíbe clientes de fazer sexo com robôs

Está cada vez mais difícil ser adepto do robossexualismo. Primeiro aquela doida quer proibir a criação de robôs com fins sexuais, agora uma empresa japonesa colocou na licença de uso de seu robô que é proibido… transar com ele.

4 anos atrás

Amy_and_Bender

Sexo é o que move a humanidade, nem que seja pra frente e pra trás. Desde a Aurora dos Tempos fazemos tudo para colocar o pipipi no popopo, ou vice-versa. Mulheres em posições de poder se tornam igualmente renomadas por sua voracidade.

A idéia de fazer sexo com máquinas está longe de ser nova, e a inevitabilidade dos robôs eróticos é tão avassaladora quanto a inutilidade de campanhas contra isso, mas é sempre divertido ver quando alguém tenta.

Desta vez entretanto está difícil saber se a tentativa foi a sério ou apenas uma boa jogada de marketing. A Softbank japonesa, que vende robôs inteligentes alterou os termos de uso de seu carro-chefe proibindo o usuário de “praticar qualquer ato sexual ou indecente” com o robô de US$ 1.600 conhecido como Pepper.

Faz sentido, se for este Pepper:

pepper

Infelizmente o robô que a SoftBank está preocupada que usemos de forma lasciva é este:

Pepper-2

Tem 1 m 20 cm de altura, é wireless (sem portas de interface huehue) a boca não mexe de de qualquer jeito e tem uma câmera. Também não possui tentáculos.

A SoftBank tem todo o direito de regular como seu produto será usado, a Apple fez isso ao decidir não aceitar conteúdo adulto na App Store, mas acho que devem aos usuários ao menos uma explicação.

Aceitamos que é proibido fazer sexo com o Pepper, mas por favor matem nossa curiosidade: como diabos imaginam que isso seria possível, pra princípio de conversa?

Fonte: Agence France-Presse.

relacionados


Comentários