Home » Mercado » Xiaomi lança na China o Redmi Note 2 — foblet com hardware top e preço mais baixo que Moto G

Xiaomi lança na China o Redmi Note 2 — foblet com hardware top e preço mais baixo que Moto G

E a China recebe o lançamento do mais novo foblet topo de linha da Xiaomi: o Redmi Note 2 tem hardware topo de linha e custa mais barato que um Moto G 2015. Esperamos que o Hugo Barra lance logo o Redmi Note 2 Prime no Brasil, pois será um concorrente formidável até para o Moto X Style.

4 anos atrás

Laguna_Xiaomi_Redmi_Note_2_Black

Tamanho de Galaxy Note 5, interface de iPhone 6 Plus (crédito: Engadget)

Depois que a Apple se rendeu aos smartphones com telas maiores, as fabricantes agora só oferecem smartphones topo de linha em um tamanho grande e outro mais gigante ainda, apelidado de foblet (ou phablet). A culpa é do sucesso da linha Galaxy Note, mas um hardware topo de linha não necessariamente implica em preço topo de linha. Que o diga a Xiaomi e o seu último lançamento na China, o Redmi Note 2.

Laguna_Xiaomi_Redmi_Note_2_colors

Tamanho de iPhone 6 Plus, mas lembra mesmo é o iPhone 5C com seu corpo plástico colorido (crédito: Engadget)

O tio Laguna confessa: nunca prestei muita atenção na Xiaomi até o lançamento brasileiro do Redmi 2. Aquele é um aparelho intermediário com preço de aparelho de entrada que me chamou muito a atenção e agora temos o Redmi Note 2, um aparelho da chinesa que é basicamente o que o Galaxy Note o é para o Galaxy lá na Samsung: uma versão maior (e com hardware mais parrudo) do Redmi 2!

No caso do novo aparelho da Xiaomi, o Redmi Note 2 possui as seguintes especificações técnicas:

  • tela IPS de 5,5 polegadas Full HD;
  • processador MediaTek Helio X10, um octa-core 64 bits rodando a 2 GHz com GPU PowerVR G6200;
  • 2 GB de memória principal (RAM do tipo LPDDR3);
  • câmera traseira com 13 megapixels e a frontal com 5 Mp;
  • bateria removível com carga de 3.060 mAh;
  • 16 ou 32 GB de armazenamento, expansível com cartões micro-SD;
  • conectividade 4G com dual-SIM e Wi-Fi 802.11ac.

·  
Gente, o processador é o mesmo utilizado no HTC One M9 Plus, um smartphone que custa 800 dólares. E as outras especificações do hardware do Redmi Note 2 não ficam muito atrás do topo de linha do aparelho da pobre HTC.

O Redmi Note 2 será o primeiro aparelho da Xiaomi a estrear o MIUI 7, aquela personalização visualmente inspirada no iOS mas baseada no Android 5.1 Lollipop. Provavelmente o atual Redmi 2 será atualizado em breve, deixando a MIUI 6 (KitKat) para trás.

Preço realmente agressivo

Enquanto o Redmi 2 é vendido por 95 dólares lá na Ásia e chegou ao Brasil por módicos 499 reais, temos as seguintes faixas de preço para o Redmi Note 2:

  • US$ 129 para a versão mais básica, com 16 GB de armazenamento e conectividade restrita à China (TTD-LTE e TD-CDMA);
  • 140 dólares para a versão mais básica com conectividade mundial (FDD-LTE);
  • e apenas US$ 155 para a versão Redmi Note 2 Prime, com o processador Helio X10 rodando a 2,2 GHz e respeitáveis 32 GB de armazenamento.

·  
Bom lembrar que o Moto G de 3º geração é um smartphone de US$ 180, então podemos arriscar que mesmo com o dólar a 4 reais um Redmi Note 2 Prime poderia sair por bem menos de mil reais aqui no Brasil. O lançamento chinês, com as tradicionais encomendas pela internet, será agora dia 16 de agosto.

O que diabos o Hugo Barra está esperando para ferrar com a boa vida do Moto G no Brasil? Lança logo esse Redmi Note 2 Prime, dará até trabalho para o Moto X Style, Play ou sei lá o quê.

Fontes: Ars Technica e The Next Web.

relacionados


Comentários