Home » Games » Destaque » Smach Zero: Steam Machine portátil será lançada em 2016

Smach Zero: Steam Machine portátil será lançada em 2016

Reveladas data de lançamento e preço do Smach Zero, a Steam Machine de bolso: portátil chegará no primeiro trimestre de 2016 com preço inicial de US$ 299

4 anos atrás

smach-zero

Em junho de 2014, no fim da E3 a Smach, uma pequena empresa revelou a intenção de produzir uma versão portátil das Steam Machines, que ficou conhecida como SteamBoy. A intenção por trás dela era possibilitar ao jogar apreciar seus títulos do Steam em qualquer lugar, com uma máquina de performance respeitável.

Agora o projeto começa a tomar forma. O portátil, agora chamado de Smach Zero recebeu data de lançamento e valor, bem como novos detalhes sobre o hardware foram revelados.

As informações foram reveladas durante a Gamescom 2015. A pré-venda do portátil terá início no dia 10 de novembro, mesma data em que as demais Steam Machines, de fabricantes como Alienware e GigaByte chegarão ao mercado. O Smach Zero, entretanto, estará disponível para compra online apenas, mas será enviado no primeiro trimestre de 2016. Ele custará US$ 299 (na Europa, € 299) e ao que tudo indica, o valor é referente apenas à pré-venda, sendo reajustado quando chegar às lojas.

A Smach afirma que o portátil será compatível com “mais de mil títulos do Steam”, visto que suas especificações serão um meio termo entre performance e preço. Portanto ele não vai rodar games AAA a 100%, mas não seria uma máquina que fará feio em geral. Pense no Smach Zero como um PS Vita com esteroides.

O portátil contará com um SoC G-Series Steppe Eagle da AMD, com CPU Jaguar e GPU Radeon GCN, 4 GB de RAM, 32 GB de memória interna (expansível via micro-SD), display touch de 5 polegadas com resolução HD (294 ppi), gamepads táteis configuráveis além de D-Pad e botões tradicionais, portas HDMI e USB-OTG, Wi-Fi, Bluetooth e no modelo Pro, 4G.

A Smach terá o desafio de gerenciar um portátil feito para rodar jogos de computador, e para isso a bateria precisa ter uma autonomia decente. E claro, a lista de games compatíveis precisa ser o mínimo atraente para justificar o investimento. Vamos aguardar para ver o que vêm por aí.

Fonte: Polygon.

relacionados


Comentários