Home » Internet » Update do Windows 10 torna Microsoft Edge o browser principal. CEO da Mozilla não curtiu

Update do Windows 10 torna Microsoft Edge o browser principal. CEO da Mozilla não curtiu

Microsoft apronta de novo: update para o Windows 10 força o Edge como navegador padrão do sistema, e usuários (e a Mozilla) não gostaram nada disso

5 anos atrás

microsoft-edge

É fato: a Microsoft tem todas as chances de se safar de boas dores de cabeça e de despertar a antipatia de seus usuários, mas ela não se emenda. A última envolve o update para o Windows 10, liberado dois dias atrás.

Os usuários descobriram após aplicarem o update que Redmond está tentando forçar o Microsoft Edge goela abaixo, fazendo dele o navegador padrão do sistema. E a Mozilla também não gostou nada disso.

Voltando um pouco, é fato que muitos dos problemas relativos ao Internet Explorer se deviam ao fato dele ser um navegador defasado, que parou no tempo e foi devidamente atropelado por Firefox, Google Chrome e até o Opera (Safari não, já que a Apple fez o favor de matá-lo no Windows). Só que a insistência de o fornecer como padrão também gerou repulsa nos usuários, que efetivamente só o utilizavam uma vez para baixar os outros browsers (o que virou até uma piada).

Na Europa o caso foi levado a sério: quando o Windows 95 foi introduzido a Microsoft foi processada por quebrar as regras antitruste do continente por vender o SO com o IE integrado, e desde então é obrigada por lei a oferecer na primeira execução opções de escolha de navegadores aos usuários.

Com o Windows 10 todos esperavam que a Microsoft tomaria jeito, afinal o Edge estava sendo elogiado como um navegador rápido e moderno, que embora ainda não seja compatível com extensões (é uma promessa para breve) finalmente se posicionaria como um concorrente à altura. Mas velhos hábitos colocaram tudo a perder.

Ao atualizar para o Windows 10, não importa se você utiliza Firefox ou Chrome, o sistema força o Edge como o browser padrão. E voltar as configurações como você utilizava no Windows 7, 8 ou 8.1 não é algo tão simples quanto abrir o navegador de sua preferência e defini-lo como padrão, é preciso ir no setup do Windows:

Entre os descontentes está Chris Beard, CEO da Mozilla. Ele não só escreveu um post furioso acusando a Microsoft de colocar empecilhos na livre escolha dos usuários de utilizar o navegador que quiserem, como enviou uma carta aberta à Satya Nadella pedindo que reconsidere essa decisão.

Só que há uma pegadinha nesse movimento: a Microsoft de fato dá a opção para que o usuário continue com os apps que já utiliza nas versões anteriores do Windows, só que ela está bem discreta na tela de atualização. Caso o usuário siga em frente o Windows 10 fará uso das configurações expressas, tornando o Edge o navegador padrão. O usuário precisa clicar na opção de customização, só precisa prestar atenção.

windows-10-update

Note na imagem acima, parte inferior esquerda a opção para customizar a instalação. Sim, muita gente passa batido.

A Microsoft reconhece que caso a experiência de uso não agrade e precise passar por correções eles o farão, mantendo o compromisso com a visão atual de “Windows como um serviço”. É possível que tal atitude seja colocada de lado ou mais provável, passem a destacar mais a opção de customização dos apps padrão durante a atualização. Mas é fato que a empresa prefere que os usuários passem pela configuração expressa, já que é mais simples.

Pior para o Edge, que pode ganhar a antipatia do usuário tanto quanto o Internet Explorer.

Fonte: Ars Technica.

relacionados


Comentários