Home » Cultura » Streaming? As vendas dos LPs cresceram 38%, para a alegria da Taylor Swift

Streaming? As vendas dos LPs cresceram 38%, para a alegria da Taylor Swift

Taylor Swift lidera as vendas de LPs nos Estados Unidos, um mercado que no primeiro semestre de 2015 cresceu 38 por cento em relação ao mesmo período de 2014. No momento, a loura deve lucrar mais com LP do que com o Apple Music.

5 anos atrás

Laguna_Vinyl_LP_on_electron_microscope

Agulha de diamante num sulco de LP ao microscópio eletrônico (crédito: Applied Science)

De acordo com o relatório da Nielsen divulgado quinta-feira (02/07), o consumo de música nos EUA durante o primeiro semestre do ano cresceu 14% em relação ao mesmo período de 2014. Para a surpresa de ninguém, quem liderou tal crescimento foi o streaming.

Lá na civilização, o streaming cresceu 92% em relação ao primeiro semestre de 2014. Somente de janeiro a junho de 2015, mais de 135 bilhões de canções foram executadas por streaming nos Estados Unidos. Por outro lado, as vendas digitais de música tiveram crescimento de 23 por cento.

Quem está soltando fogos é a indústria do vinil. Sim, a venda de LPs teve crescimento de nada menos que 38% em relação ao 1º semestre de 2014. Foram 5,6 milhões de discos vendidos nos seis meses de 2015, quase 1 milhão de LPs por mês.

E adivinhem quem está liderando as vendas dos bolachões? É, essa loura mesmo.

Laguna_Taylor_Swift_Vinyl

1989, álbum da Taylor Swift está disponível também em LP (crédito: Stereo Gum)

Vendas físicas de LPs nos Estados Unidos (de janeiro a junho de 2015)

    1. Taylor Swift — 1989 (34.000);
    2. Sufjan Stevens — Carrie & Lowell (32.000);
    3. Arctic Monkeys — AM (27.000);
    4. Alabama Shakes — Sound & Color (26.000);
    5. Miles Davis — Kind of Blue (23.000);
    6. Sam Smith — In The Lonely Hour (23.000);
    7. Pink Floyd — Dark Side of the Moon (23.000);
    8. Guardians of the Galaxy soundtrack (22.000);
    9. Father John Misty — I Love You Honeybear (22.000);
    10. Hozier — Hozier (21.000 cópias).
      1. ·  
        O álbum 1989, lançado em dezembro de 2014, vendeu trinta e quatro mil LPs. Essa garota é nova mas não é boba não: no momento, a Taylor Swift deve lucrar mais com LP do que com o Apple Music.

        Aliás, acho estranho o Prince tomar as dores da Taylor Swift e não estar nem entre os dez LPs mais vendidos. E olha que o tal artista surgiu quando o formato estava no auge.

        Por falar em auge, olhem aquela figura lá no começo do presente texto. Vejam abaixo como ela foi obtida:

        Applied Science — Electron microscope slow-motion video of vinyl LP

        Ben Krasnow, engenheiro de hardware do Google, teve que sacrificar uma agulha de toca-discos e um LP para obter tal microfotografia. Tirando várias fotografias em sequência, ele fez um belo vídeo em slow motion da agulha tocando o sulco do vinil.

        Quem diria: o LP ainda não morreu, hein?

        Fontes: Ars Technica e Open Culture.

    relacionados


    Comentários