Home » Internet » Uber pede ajuda aos usuários para não ser banido de São Paulo

Uber pede ajuda aos usuários para não ser banido de São Paulo

Uber pede que usuários de São Paulo solicitem aos vereadores que não votem o projeto de lei que visa acabar com o modelo de economia compartilhada.

4 anos e meio atrás

uber

A vida do Uber não anda nada fácil. Seja no Brasil ou em diversas outros países pelo mundo, o serviço tem sofrido derrotas sucessivas no ambiente jurídico. Em São Paulo, a empresa resolveu apelar aos usuários para tentar não ser convidada a se retirar da maior cidade brasileira.

No blog do serviço, o Uber pediu que os moradores e usuários do serviço que residem na metrópole a enviarem aos vereadores um e-mail solicitando que não coloquem o Projeto de Lei 349/2014, cujo objetivo é proibir o modelo de economia compartilhada utilizado pela empresa, em votação nesta terça-feira (30/06).

Com uma listagem do endereço de e-mail dos vereadores (imagina o que esse povo vai receber depois dessa), o Uber pede que os usuários enviem o seguinte texto aos parlamentares:

Caro Vereador Líder de Bancada,

 

Eu tenho o direito de escolher como me movimento pela cidade. É por isso que desejo que você NÃO COLOQUE EM VOTAÇÃO o PL 349/2014, lei que representa o retrocesso da inovação e das políticas de mobilidade urbana de São Paulo, passando por cima do Plano Diretor de nossa cidade.

 

Tenho certeza de que você tem essa mesma preocupação. Espero que você escolha a transparência e a inovação, legislando em nome dos 12 milhões de paulistanos e garantindo nosso direito de escolha.

Então, se você gosta do Uber, este é o momento certo de apoiar a empresa.

Na França

Como eu disse no começo do texto, diferente do que o complexo de vira-lata do brasileiro indica, o serviço não está tendo problemas apenas por aqui. Ontem, o CEO do Uber na França foi “levado sob custódia” em Paris sob a acusação de que a empresa estaria operando no país como uma companhia de táxi ilegal. Sim, as mesmas alegações das autoridades brasileiras.

Não está fácio para ninguém.

Leia também:

relacionados


Comentários