Home » Engenharia » Robô-pedreiro constrói uma casa em 2 dias. Péssima idéia.

Robô-pedreiro constrói uma casa em 2 dias. Péssima idéia.

Uma empresa está anunciando um robô-pedreiro capaz de assentar tijolos seguindo planos de um CAD e em dois dias construir uma casa. Excelente, mas não. Não. Clique e veja o motivo.

4 anos atrás

robopeao.00

Longe de mim pagar de Ludita. Não tenho a ilusão de que tecnologia por si só vai salvar o mundo, mas nem por isso deixo de amar máquinas, e esse robô Hadrian 105, da Fast Brick Robotics é uma delas. A proposta, que está no estágio de demonstração tecnológica é construir casas em tempo recorde. Uma Unidade Hadrian é capaz de erguer as paredes de uma casa de tamanho razoável em dois dias.

O vídeo por enquanto é CGI, até apararem todas as arestas da complicadíssima tarefa de interagir com o mundo real.

Gary Paull — Fastbrick Robotics Animation

Um robô desses seria excelente por exemplo no Haiti, e mesmo no estágio atual seria bem mais eficiente que a Cruz Vermelha, que depois de 5 anos e US$ 500 milhões em doações recebidas construiu… 6 casas. Deveriam no mínimo mudar o nome pra Cruz Verde e Amarela.

Recebendo dados direto de um arquivo de CAD, Hadrian assenta 1.000 tijolos por hora, com precisão de meio milímetro, trabalhando 24/7. Neste momento tem um monte de hebreus se roendo de inveja. (too soon?)

Os tecnófilos criadores de Hadrian o fizeram com a melhor das intenções, no site falam de redução de rastros de carbono, diminuição dos custos para residências de famílias de baixa-renda, etc, etc, mas há um problema.

O Hadrian afeta diretamente uma das áreas mais problemáticas em termo de desemprego: a Construção Civil. Não são pessoas com formação que as permita migrar de área com facilidade. Um robô desses desemprega dezenas de pessoas, sem que elas sejam realocadas na cadeia produtiva.

Um robô em uma linha de montagem funciona pois aqueles funcionários vão para as fábricas de autopeças, pós-venda e até pras empresas que fabricam e dão manutenção para robôs. Um auxiliar de pedreiro não tem essa possibilidade.

Longe de mim soar como comunista, mas há alguns sacrifícios que são válidos, como aceitar a figura do frentista, uma profissão que absorve um bom número de pessoas. A gasolina é um pouco mais cara e não é tão chique quanto postos self-service da Europa? Com certeza, mas custa muito pouco para cada um.

Robôs são ótimos e tornam nossa vida melhor, mas se o custo for alienar as camadas mais pobres da população, talvez seja legal um pouco de ludismo.

Fonte: Digital Trends.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários