Home » Segurança » Melhor Coréia teria exército de hackers capaz de destruir cidades…

Melhor Coréia teria exército de hackers capaz de destruir cidades…

Histeria do Dia: um dissidente da Melhor Coréia disse que o Grande Líder comanda um exército de 6.000 hackers capazes de “destruir cidades” com seus terríveis poderes hackeadores. Pior, o ocidente por conveniência e necessidade de um bicho-papão compra esse peixe. Será que não é hora de parar de dar atenção a malucos megalomaníacos e acionistas de fábricas de armamentos?

4 anos atrás

kLvjXzE

As ameaças da Melhor Coréia são divertidas. Não que eles sejam 100% inofensivos, muito de vez em quando fazem alguma besteira maior, como afundar um navio sul-coreano matando dezenas de marinheiros, mas isso é troco de pinga considerando a retórica apocalíptica de Pyongyang.

Eles já disseram várias vezes que vão dizimar Washington, Seul, Japão, Nárnia, todo mundo.

Agora um dissidente da Melhor Coréia revelou que o Grande Líder tem espalhado seus tentáculos malignos muito além do imaginado. O chamado Bureau 121, a Divisão de Cyberguerra do Exército coreano teria 6.000 hackers, com pelo menos dois deles na categoria de gênios.

Faz tempo que se fala nas capacidades de cyberwarfare da Melhor Coréia, o ataque à Sony foi atribuído a eles, embora cada vez menos evidências apontem para isso. Mesmo assim o tal Kim Heung-Kwang diz que os hackers a serviço do Líder Supremo são capazes de invadir reatores nucleares, unidades de distribuição, serviços hidráulicos e se quiserem podem matar pessoas, afetar infraestrutura e até destruir cidades.

Kim-Jong-Un-female-fighter-pilots

O problema é que ninguém vê isso, as capacidades tecnológicas da Melhor Coréia são pífias. Tirando proeficiência em Photoshop, claro.

Outro dia eles anunciaram o desenvolvimento de SLBMs, Mísseis Balísticos Lançados de Submarino, com direito a fotos do lançamento, mas eles não têm um submarino capaz disso. Uma pesquisa rápida e acharam uma foto do Google mostrando uma barcaça submergível que foi usada para lançar o tal míssil, que por sua vez era só o estágio de booster, decolando algumas centenas de metros e caindo na água.

É um passo válido no desenvolvimento de SLBMs, mas venderam como algo pronto pra ser usado contra Washington.

Parece que a Melhor Coréia se comporta como uma criança pirracenta, mas é mais complicado que isso. A população na Pior Coréia está se lixando para as ameaças, sabem que não vai rolar guerra, já os políticos vivem de vender esse medo, justificando todo tipo de investimento no complexo industrial-militar.

IVQ5w

Não é a NASA dos Anos 60, é a sala de controle do programa espacial da Melhor Coréia.

O Grande Líder por sua vez continua com seus terríveis inimigos e pode culpar tudo de errado nas costas dos EUA, da Europa, de Seul.

Não há nenhuma comprovação desse tal exército de hackers, e basta pressionar a China e todo o tráfego de internet da Melhor Coréia é interrompido. Vai prejudicar até as 123 empresas estabelecidas na Zona Industrial de Kaesong, empregando 55 mil norte-coreanos, cujos salários são pagos diretamente ao governo.

Isso mesmo, a Melhor Coréia fatura mais de US$ 100 milhões do Sul, anualmente, só em salários de cidadãos alugados ao Sul, que ganham 1/4 de um chinês.

Mantendo o teatrinho da Guerra Iminente dá pra manter esse esquema funcionando, e é bom até pros EUA, que tem um vilão garantido para manter o orçamento de defesa dentro do razoável.

A 34ª Regra de Aquisição Ferengi diz: “Guerra é bom pros negócios”. A 35ª por sua vez fala que “Paz é bom pros negócios”. As Coréias conseguiram se colocar em uma situação onde as duas Regras se sobrepõe.

Fonte: Wired.

relacionados


Comentários