Home » Games » PC » Computex 2015 — GeForce GTX 980 Ti, GameWorks VR e nVidia G-Sync

Computex 2015 — GeForce GTX 980 Ti, GameWorks VR e nVidia G-Sync

Durante a Computex 2015, a nVidia apresentou sua mais nova placa de vídeo, a GeForce GTX 980 Ti. Acompanhando tal GPU, temos o SDK para realidade virtual, o GameWorks VR. Também foram apresentados monitores que utilizam o nVidia G-Sync.

4 anos atrás

E chegou o mais novo processador gráfico da nVidia, o GeForce GTX 980 Ti. Ele é baseado na microarquitetura Maxwell de segunda geração e o desempenho de suas placas de vídeo se situam entre a GeForce GTX 980 e a GeForce GTX Titan X.

Na verdade, o GeForce GTX 980 Ti utiliza o mesmo chip GM200 da Titan X mas possui 2 streaming multiprocessors Maxwell (SMM) desativados: em vez de 24 temos 22 SMMs. Isso dá ao GeForce GTX 980 Ti os seguintes dados:

Laguna_GeForce_GTX_980_Ti_perfil_peq

Modelo de referência da GeForce GTX 980 Ti (crédito: Anand Tech)

  • único chip GM200 com 8 bilhões de transistores;
  • 601 mm² (no processo de litografia de 28 nm da TSMC);
  • 5,6 teraflop/s (precisão simples);
  • 2.816 núcleos CUDA, arquitetura Maxwell de 2ª geração;
  • 6 GB de VRAM transferidos à uma taxa de 336,5 GB/s (interface 384 bits);
  • TDP de 250 W;
  • US$ 649, bem mais em conta que os 999 dólares da Titan X.

·  
Juntando todos esses números, temos uma placa de vídeo 3 vezes mais rápida e potente que a velha e boa GTX 680. Isso é o bastante para jogos em 4K, por exemplo.

A GeForce GTX 980 Ti possui suporte ao DirectX 12. Confiram o vídeo do anúncio oficial dessa placa de vídeo topo de linha, versão titânio:

nVidia — GeForce GTX 980 Ti – Announce Video

Laguna_nVidia_GeForce_GTX_980_Ti_conectores

Conectores na traseira da GTX 980 Ti: um DVI-I, três DisplayPort e um HDMI (crédito: Tech Spot)

nVidia GameWorks VR

Para aproveitar o GeForce GTX 980 Ti como novo processador gráfico topo de linha, a nVidia anunciou um novo kit de desenvolvimento, o GameWorks VR. O GameWorks VR pretende ajudar os desenvolvedores de jogos a criar mundos mais bonitos para os óculos de realidade virtual.

Laguna_VR_Lock

A Oculus VR recomenda no mínimo uma GeForce GTX 970 para uma experiência de jogo fluida com o Oculus Rift. Esse óculos de realidade virtual tem que manter resolução 2.160 × 1.200 pixels a 90 frames por segundo. Como estamos falando de imersão num mundo virtual, não há muita tolerância para quaisquer travamentos.

O kit de desenvolvimento GameWorks VR inclui os seguintes recursos: nVidia Multi-Res Shading (MRS), VR SLI, Context Priority, Direct Mode e o Front Buffer Rendering. Mais informações na página do GameWorks voltada à realidade virtual.

nVidia G-Sync

Laguna_Acer_X34

Acer X34, monitor IPS compatível com o G-Sync (crédito: PC Gamer)

Na Computex 2015, evento de tecnologia em Taiwan, foram apresentados vários monitores e alguns notebooks compatíveis com a tecnologia G-Sync. O G-Sync sincroniza a taxa de atualização do monitor com o processador gráfico GeForce para eliminar o tearing durante os jogos.

Vários modelos de laptops para jogos estarão disponíveis para venda ainda em junho. Fabricantes como a Asus, AORUS, Clevo e MSI terão notebooks compatíveis com o nVidia G-Sync e serão equipados com processador gráfico dedicado GeForce GTX 980M.

Laguna_G-Sync_Laptop

nVidia G-Sync, sincronismo total entre GPU e monitor (crédito: PC World)

As telas desses laptops terão diagonal entre 15,6 a 17,3 polegadas e resolução 4K. Dadas essas características, é necessária a total sincronização entre a GTX 980M e o monitor do aparelho.

A nVidia está trabalhando para trazer novos recursos para o G-Sync, incluindo suporte ao modo janela (com borda ou sem durante os jogos) e novas opções de customização. Tudo disponível através das mais recentes atualizações dos drivers.

Mais informações na página do nVidia G-Sync.

relacionados


Comentários