Home » Internet » Rumor: Twitter está de olho no Flipboard

Rumor: Twitter está de olho no Flipboard

Twitter estaria em negociações para garantir a aquisição do Flipboard, o melhor agregador de conteúdo para dispositivos móveis

4 anos atrás

flipboard

Por muito tempo o Flipboard foi considerado o app que por si só convencia qualquer um adquirir um iPad. A facilidade com que junta RSS, redes sociais e uma cacetada de outros serviços e os disponibiliza na forma de uma revista digital encantou muita gente, além de permitir que você monte as suas próprias.

Claro que com o tempo ele foi lançado para iPhone, Android, Windows 8, Windows Phone e até mesmo desktop, mas seu lugar de destaque como um dos melhores agregadores de conteúdo nunca foi abalado. Só que se os rumores se confirmarem as coisas podem mudar um pouco.

De acordo com múltiplas fontes o Twitter está negociando a aquisição do Flipboard, motivada principalmente por pressão de seus acionistas. Como bem sabemos a empresa não manda muito bem na bolsa e os donos de suas fatias querem que a plataforma inove com seus produtos, a fim de atrair mais usuários e capitalizar em cima. Isso explicaria a série de aquisições e novos produtos que o Twitter vem lançando nos últimos tempos, com o Periscope sendo o mais recente.

Com o Flipboard sob sua asa, o Twitter como empresa poderia receber um novo fôlego e não só depender da rede social. A startup fundada pelo empreendedor veterano Mike McCue (que já fez parte do conselho diretor do Twitter) está avaliada em US$ 1 bilhão e recebeu investimentos de US$ 160 milhões vindos dos principais figurões do Vale do Silício. A informação oficial é que o agregador conta hoje com cerca de 100 milhões de contas de usuários ativas — o que inclui aqueles que entraram, testaram e não voltaram.

O que o Twitter poderia fazer com o Flipboard? Uma ideia seria curadoria de conteúdo de uma forma mais intuitiva, fazer dinheiro com ads e igualmente importante, a aquisição repatriaria diversos profissionais de ponta que deixaram a rede social para trabalhar no agregador. Há a (remota) possibilidade de o serviço ser limitado a outras redes, embora uma decisão estranha convém sempre lembrar do que aconteceu com o Tweetdeck.

Tanto o Twitter quanto o Flipboard não quiseram comentar o assunto.

Fonte: re/code.

relacionados


Comentários