Home » Filmes e séries » Lembra da tal iTV? Pois bem…

Lembra da tal iTV? Pois bem…

Tava na cara: Apple teria engavetado a iTV há um ano por não conseguir criar um produto significativamente revolucionário

5 anos atrás

apple-itv-concept

De 2011 para cá muito se falou sobre a tal “iTV”, o aparelho de televisão que a Apple estaria em vias de lançar para revolucionar o mercado. Tudo graças à dica que Steve Jobs deixou em sua biografia, dizendo que havia “quebrado o código” do formato.

Corta para hoje: segundo o Wall Street Journal Cupertino jogou a toalha e engavetou o projeto há mais de um ano, e o motivo é bem simples: não há o que inovar no setor.

De acordo com a notícia, a Apple vinha brincando com televisores desde meados dos anos 2000, o que indica que os projetos dela, do iPhone, do iPad e da Apple TV andavam todos juntos de mãos dadas (o tablet é muito provavelmente o mais antigo, o smartphone derivou dele) e foram sendo lançados conforme a companhia percebesse que o produto alcançasse o nível de excelência mínimo: como Jobs bem definiu, a Apple lança tendência e inovação, e não um produto mais do mesmo para fazer volume no mercado. Se não for revolucionário não verá a luz do dia, simples.

Aí caímos no mercado de TVs. Nós sabemos que ele é bem diferente do que as empresas de tecnologia gostariam, o consumidor não é um ávido comprador de coisas tech com tendência a trocar de dispositivo todos os anos. Nós compramos televisores quando precisamos, no Brasil o ciclo de substituição é tradicionalmente a cada quatro anos, durante a Copa do Mundo. Então um iTV por si só não seria interessante, era preciso oferecer coisas extras.

A Apple teria experimentado várias coisas. Primeiro, o display seria obrigatoriamente 4K, coisa que já está se tornando comum. A empresa também brincou, segundo o informe com telas transparentes, muito antes da Samsung apresentar este monitor aqui; mas Cupertino chegou à conclusão que o custo seria muito alto e a qualidade aquém do esperado. Outro recurso seria a introdudução de câmeras inteligentes que acompanhassem o usuário durante o FaceTime, mas basta lembrar quantas pessoas utilizam o Skype em seus aparelhos para ver o quanto isso não é o bastante.

No fim das contas a Apple entendeu o óbvio: ela não conseguiria introduzir uma TV inovadora num mercado que não tem mais o que criar. A grande maioria dos consumidores compram novos aparelhos quando o velho pifa, e não são recursos como 3D, 4K ou conectividade os fatores decisivos. Então o projeto foi engavetado e o foco voltado para a Apple TV, que pode enfim ser significativamente atualizada em breve. Há rumores que a próxima versão será apresentada na WWDC 2015, em junho e traria um novo controle remoto e integração com o Apple Watch.

A gente no fundo sabia que isso iria acontecer. A Apple não se contentaria em lançar um aparelho com um ciclo de substituição tão longo e que seria tão mais caro e com poucos recursos atraentes que apenas os macfags (e olhe lá) comprariam. Melhor focar em um produto que nasceu como um hobby mas que vende muito bem, principalmente por ser barato.

Fonte: WSJ (paywall) via Ars Technica e The Verge.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários