Home » Pop » Cinema » Joss Whedon: Coulson está morto! (ao menos no cinema)

Joss Whedon: Coulson está morto! (ao menos no cinema)

Joss Whedon não curte a interferência da Marvel em seu trabalho e deixa bem claro: enquanto ele estiver envolvido Phil Coulson continuará morto no cinema

3 anos e meio atrás

phil-coulson

Os Vingadores: A Era de Ultron é um sucesso, desnecessário dizer. Apesar dos fãs de cinema iraniano xingarem muito o filme porque “ele não faz pensar” (sério, temos um robô inteligente que chega à conclusão que a Terra só pode ser salva se a humanidade for pro brejo, isso é ou não uma questão filosófica?) foi muito bem nas bilheterias — US$ 200 milhões no primeiro fim de semana, desses US$ 13,1 milhões no Brasil.

Parte do sucesso se deu pelo diretor Joss Whedon saber muito bem conduzir uma história. Ele sabiamente ignorou coisas desnecessárias e inúteis, como a papagaiada Homem de Ferro 3 POR COMPLETO. Só que outra coisa deixada de fora incomodou alguns espectadores: a total ausência de referências a Phil Coulson (Clark Gregg) e o que anda fazendo na série de TV Agents of S.H.I.E.L.D.

Pois bem: em entrevista ao site IGN, Whedon disse que seu relacionamento com a Marvel Studios não é dos melhores e mandou uma bomba — enquanto ele estiver envolvido na produção, o agente Coulson continuará morto na tela grande.

joss-whedon

Whedon explica que está um bocado insatisfeito com a Marvel por esta ficar dando pitacos toda a hora em seu trabalho, principalmente no que diz respeito à interação entre o MCU e o programa de TV, que não esqueçamos foi criação dele junto com Jed Whedon e Maurissa Tancharoen, respectivamente irmão e cunhada dele (Whedon inclusive dirigiu o piloto e o roteirizou com eles). Basicamente o estúdio ficava buzinando no ouvido dele, dizendo o que podia e o que não podia ser incluído no filme. Sabe, o tipo de coisa que todo diretor adora só que não.

Um dos pontos principais é o que transportar da TV para o cinema, e Whedon está mais preocupado em fazer dos filmes uma atração para quem quer somente se divertir no cinema, e não ficar pendurado em 452.698 séries, curtas e especiais para entender tudo o que se passa. A Marvel, com a Disney por trás quer mais que o espectador consuma cada vez mais e insiste que tudo seja interligado.

E nisso chegamos a Coulson. Whedon explica que criou a série para explorar o agente e a S.H.I.E.L.D. de uma forma que não dava para fazer no cinema, mas a morte do agente foi um evento crucial para os Vingadores no primeiro filme. Dito isso, ele deixou claro o seguinte quando questionado se o braço direito de Nick Fury seguiria morto na tela grande:

É um grande sim e não. Mas enquanto eu estiver envolvido com os filmes ele continuará morto. Em termos de narrativa a perda dele foi muito importante (para os Vingadores). Quando eu criei a série eu o fiz para explorar o personagem e a S.H.I.E.L.D. com integridade, mas esses filmes são para as pessoas verem os Vingadores e nada mais. E não faria sentido nem seria útil Coulson chegar e dizer ‘e aí pessoal, lembram de mim? Eu morri!’

Portanto desencanem: apesar de Whedon não dirigir os próximos filmes dos Vingadores ele ainda estará por perto, e no que depender dele Coulson não dará as caras. E ele continua, desta vez pondo o dedo na ferida quanto à pressão da Marvel em cima de seu trabalho:

Eles (a Marvel) ficavam dizendo o tempo todo: “você pode usar isto, mas não isto. Isso pode, aquilo não”. É complicado quando não posso adicionar uma camada extra de complexidade. Eu criei um show sobre a S.H.I.E.L.D. e eles lançaram um filme onde a S.H.I.E.L.D. é destruída — fazendo menção à Capitão América 2: O Soldado Invernal.

Whedon ainda fez gracinha, dizendo que a série na verdade é um delírio de Coulson à beira da morte e que tudo será revelado na 11ª temporada. Ao menos o humor dele continua afiado.

Mas o que pode sair daí pra frente? Duas coisas, ou Whedon continua no comando e Coulson não vai aparecer mais no cinema at all ou a Marvel vai bater o Mjolnir na mesa, exigir que ele apareça e desagradar o diretor de vez, o que poderia fazer até com que ele pule do barco como John Favreau já fez (embora a revelação de que o agente foi revivido poderia render um excelente pano de fundo para Capitão América: Guerra Civil, algo que encheria os olhos de Tony Stark mas deixaria Steve Rogers possesso com a S.H.I.E.L.D. ainda mais).

A verdade é uma só: os filmes por enquanto podem sim ser apreciados sem que seja necessário que o espectador assista às séries e outros produtos. Agent Carter e Agents of S.H.I.E.L.D. complementam a experiência, mas se a Marvel insistir em ligar tudo e exigir que vejamos todas as obras para entender o que está acontecendo, o tiro pode sair pela culatra lindamente.

Bom, vejamos o que vem pela frente. O episódio desta semana já se liga com o filme, restam mais dois para a Season Finale (o último será um especial de duas horas) e Homem-Formiga já vem aí em julho. Só espero que a Marvel não meta os pés pelas mãos e esculhambe com o que está dando certo até aqui por pura ganância.


Leia mais sobre: , , , , , , , , .


relacionados


Comentários