Home » Hardware e periféricos » Nunca, NUNCA confie cegamente no GPS

Nunca, NUNCA confie cegamente no GPS

Casal de Chicago confia demais no GPS e se envolve em acidente de trânsito com vítima fatal. Detalhe: o acessório estava desatualizado desde 2009.

5 anos atrás

gps-fail-michael-lake

A gente ama tecnologia, isso é fato. Ela é linda maravilhosa incrível quando funciona, mas muitas vezes nos esquecemos que máquinas e sistemas tendem podem sim falhar, principalmente por terem humanos na retaguarda.

A gente adora quando temos mais e mais opções de automatizarmos nossas vidas, mas é preciso entender que numa situação crítica (ou nem tanto) a máquina não pode, não deve ter a palavra final. Só que nem sempre isso ocorre, vide os inúmeros fails que temos testemunhado envolvendo o GPS.

Por si só o recurso de geolocalização é uma tremenda comodidade, nos libertou dos guias e mapas impressos, mas na hora de sentar a bunda atrás do volante o recurso principal que o motorista deve utilizar é o bom senso. Isso evitaria casos esdrúxulos como o dos três japas que tentaram chegar numa ilha na Austrália atravessando o Pacífico, porque o GPS os mandou irem em linha reta. O Google também costumava pregar peças nos usuários, como por exemplo sugerir o uso de um jet-ski na rota entre o Japão e a China. Não mais.

Isso porque estamos considerando apenas falhas vindo do software do GPS. Temos que levar em conta algo que é muito mais comum do que pensamos, quando o usuário típico de Windows se recusa a atualizar os mapas do acessório. Rotas, estradas, linhas de ônibus e trem, tudo muda constantemente e manter o GPS sem updates é um convite ao desastre. Pois foi o que aconteceu na última semana.

Iftikhar Hussain, de 64 anos e sua esposa Zohra, de 51 estavam indo de Chicago a Indiana para visitar familiares que não viam há tempos. Problema: ambos estavam seguindo as instruções dadas pelo GPS, sem prestar atenção na estrada. Por isso não viram as placas de sinalização alertando que o caminho que pegaram estava bloqueado, devido a uma ponte demolida. Desde 2009.

Resultado: o carro caiu de uma altura de 11 metros e pegou fogo, matando Zohra. Ifikhar foi levado a um hospital com ferimentos leves e em depoimento afirmou que ambos seguiram a indicação do GPS, que apontou o caminho fechado há seis anos. De acordo com a polícia, ambos estavam tão entretidos com o GPS que ignoraram uma série de placas e bloqueios na estrada, e seguiram em frente como se tudo fosse normal.

Por isso fica a lição: não basta apenas ter bom senso na hora de confiar na tecnologia, é preciso ao menos manter seus sistemas sempre atualizados.

Fonte: Daily News.

relacionados


Comentários