Home » Hardware e periféricos » LG e empresa chinesa podem ficar a cargo dos próximos Nexus

LG e empresa chinesa podem ficar a cargo dos próximos Nexus

Google já estaria sondando fabricantes para ficarem a cargo dos próximos Nexus; LG e uma empresa chinesa podem ser as manufaturas escolhidas

5 anos atrás

nexus-6

A gente no Brasil ainda está esperando pelo Nexus 6, mas lá fora o Google já estaria trabalhando na nova geração de seus dispositivos com Android puro, ao menos é o que parece. De acordo com informes do site chinês Weibo, a empresa está negociando com duas fabricantes diferentes, LG e uma chinesa, para que elas fiquem a cargo dos dispositivos de 2015.

Os rumores indicam que obviamente a LG ficaria a cargo do smartphone de 2015, visto que a empresa da Coreia do Sul foi quem fabricou os Nexus 4 e 5. A manufatura chinesa ficaria então encarregada de montar o tablet, um possível sucessor do Nexus 9 ou algum outro form fator. As empresas cogitadas a assumir a empreitada são a Xiaomi, a Lenovo e a Huawei, sendo que um último rumor indica que a terceira companhia seria a mais indicada a ficar responsável pela empreitada.

Um ponto interessante nessa história é que o Google estaria inclinado a não utilizar processadores da Qualcomm desta vez, o que eu particularmente acho uma aposta arriscada. É verdade que tanto a LG quanto a Huawei produzem seus próprios processadores, mas eu acredito que para dispositivos que Mountain View faz questão que tragam a experiência Android de uso definitiva, arriscar em componentes diferentes nessa altura do campeonato pode ser arriscado. Mas claro, caso comprovem a eficiência não há porque não fazê-lo.

Claro, tudo isso deve ser encarado com os dois pés atrás: não há nenhuma confirmação do que o Google vá fazer neste ano, mas caso seja esse mesmo o caminho há de se pensar o motivo que levaria Mountain View a voltar a trabalhar com a LG depois do Nexus 6, embora seja muito provável que a venda da Motorola seja o fator principal. Quanto à Huawei, é fato que ela vem expandindo seus negócios mas há um ponto agravante nessa história, ela não mais atua nos Estados Unidos. A Xiaomi não vende smartphones lá, portanto restaria somente a Lenovo, e olhando por esse prisma a Motorola continuaria no páreo.

Bem, apenas especulações. Resta esperar e ver o que acontece nos próximos meses.

Fonte: W via GC.

relacionados


Comentários