Home » Ciência » Cientistas usam câmeras para entender a nobre arte da falcoaria

Cientistas usam câmeras para entender a nobre arte da falcoaria

♫ Voa condor, com o céu por detrás! ♫ ou melhor, falcão. Ok, tecnicamente açor. O que importa é que uma pesquisa está atuchando câmeras em aves de rapina e pela primeira vez estudando as técnicas de caça, com auxílio de mapeamento de imagem.

5 anos atrás

falcao1

O esporte da falcoaria, caça com pássaros começou na antiga China, foi seguido depois pelos egípcios e romanos. Na Europa Medieval a falcoaria tornou-se verdadeiramente um esporte para os pássaros. Nenhuma caça fastidiosa se processava sem o seu falcão, com a munheca presa por uma trela.

Sim, eu kibei isso do desenho do Pica-Pau, ou na brilhante tradução do History, Pica-Pau de Madeira.

Aves de rapina sempre foram fascinantes, são o ápice da evolução em seu ramo, atingem velocidades incríveis, identificam presas com uma precisão que humilha qualquer piloto de caça e forçam suas presas a desenvolver táticas de evasão com uma rapidez que deixaria Darwin impressionado.

Agora uma pesquisa de Suzanne Amador Kane do Haverford College na Filadélfia está estudando como os falcões identificam suas presas, suas estratégias e como os futuros almoços lidam com isso.

ladyhawke

O truque foi construir um conjunto de câmera pequeno o suficiente pra ser instalado na cabeça do falcão (tecnicamente ela usa açores, mas ninguém nunca ouviu falar desse nome fora as ilhas), junto com técnicas de análise de imagem.

As estratégias de ataque variam de acordo com a presa. Alvos estacionários são caso de ataques diretos, alvos, em movimento são em ângulo, e por aí vai. Veja o vídeo:

The Company of Biologists — How goshawks track their prey

É impressionante como um bicho com cérebro de passarinho consegue se manter focado no alvo, manobrar, desviar de galhos e ainda capturar a presa.

Esse tipo de conhecimento, até então inédito além de nos dar um entendimento de como aves de rapina funcionam, pode ser usado por exemplo para programar drones e bombas. Funcionará, claro, até o ISIS treinar os camelos para desviarem abruptamente no último momento. Funciona pros faisãos faisões coelhos.

A pesquisa está disponível neste link aqui, com acesso digrátis ao texto completo.

Fonte: LAT.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários