Home » Especial » CES 2015: cinto inteligente se ajusta à sua cintura depois daquela feijoada caprichada

CES 2015: cinto inteligente se ajusta à sua cintura depois daquela feijoada caprichada

Startup francesa apresenta na CES 2015 um protótipo de um cinto inteligente, que se ajusta automaticamente à cintura do usuário. Você vestiria um smart belt assim?

5 anos atrás

belt_680

A gente já sabe que os gadgets vestíveis estão na moda. Pulseiras inteligentes como a Microsoft Band, relógios que se conectam ao seu smartphone, como o Apple Watch ou o Android Wear, Pebble e afins, estão sendo lançados no mercado como nunca.

E quando eu ainda me perguntava se este é, de fato, um mercado, eis que a CES 2015 nos presenteia com essa maravilha tecnológica. Um cinto. Mas não um cinto comum: um smart belt.

Exatamente isso que você leu. O produto se chama Belty, e se ajusta automaticamente à cintura do usuário durante o dia, dependendo de quanta comida ele ingeriu, ou mesmo apertando um pouco caso a calça tenha ficado folgada.

Na melhor pegada 011-1406, eu tenho a honra de dizer: “E não é só isso!”. Comprando o Belty, que é fabricado pela startup francesa Emiota, você ainda pode manter o controle de sua saúde usando seu maravilhoso aplicativo. O software para smartphone se conecta ao cinto e mapeia os dados recolhidos durante o dia. Dá pra acompanhar o feedback em tempo real, ou analisar os gráficos pra saber quando é que o cinto se ajustou.

Além disso o Belty te dá uma leve cutucada quando você fica sentado por muito tempo, alertando que é hora de levantar e dar uma caminhada. Veja um vídeo com os representantes da Emiota apresentando o smart belt:

Emiota Belty Smart Belt - CES 2015

E aqui, algumas imagens:

IMG_7139.0

IMG_7145.0

IMG_7133.0

IMG_7136.0

IMG_7134.0.0

É meio complicado tentar entender se isso é um produto pra fazer nome e trazer publicidade, ou se eles de fato querem comercializar o cinto. Ainda mais porque o protótipo é visivelmente pesado, feito com um material que vai incomodar durante o uso prolongado.

Outros dois fatores importantes: nada foi dito sobre que tipo de bateria ele usa, se usa bateria e tempo de autonomia. E sobre o preço, um dos representantes afirmou que o Belty é um produto high-end, o que costumeiramente significa que ele é caro.

Não sei vocês, mas no meu ponto de vista, além do visual de ralador de queijo, parece uma peça de cosplayer excêntrico de Star Trek. Ainda se fosse um cinto de utilidades do Batman, mas nem isso…

Bom, vamos ver o que o futuro nos dirá sobre esse tipo de wearable. Por enquanto, deixo a pergunta: vocês usariam um cinto assim?

Fontes: CNBC e The Verge.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários