Home » Filmes e séries » Operação Big Hero não é apenas ficção, e também conta com pesquisas científicas

Operação Big Hero não é apenas ficção, e também conta com pesquisas científicas

Operação Big Hero é uma ficção, mas vai muito além disto, pois conta com muita ciência de verdade, já que os produtores e animadores visitaram e pesquisaram universidades de tecnologia famosas dos Estados Unidos como a Caltech, MIT, UCLA e Harvard para dar um toque real a trama, inclusive na criação do incrível robô inflável Baymax. #publi

5 anos atrás

Post publieditorial

big-hero_baymax2

Operação Big Hero vai além da ficção-científica, pois conta com muita ciência de verdade por trás da sua animação. Durante a produção do filme, os produtores e animadores visitaram as universidades de tecnologia mais famosas dos Estados Unidos, a de Harvard, a UCLA em Los Angeles, o Caltech e o MIT.

O esforço na produção é recompensado durante o filme, que conta a história do cientista robótico Hiro Hamada, que aprende tudo que sabe com seu irmão, Tadashi. Hiro e seus amigos Go Go Tomago, Wasabi, Fred e Honey Lemon, além do robô Baymax para se tornarem os novos heróis que a cidade tanto precisa.

big-hero_baymax

O robô de Operação Big Hero, aliás, é bem diferente do que estamos acostumados a ver nas telas. Nada ameaçador, muito pelo contrário, ele é amigável e é feito com materiais que não machucam os seres humanos com os quais interage. Ele é assim por influências de robôs reais estudados pela equipe de produção. O diretor do filme Don Hall passou um bom tempo conversando com pesquisadores de robótica da Universidade Carnegie Mellon para dar maior realismo ao personagem, e foi lá que ele viu alguns anos atrás um braço de robô inflável que acabou inspirando o robô Baymax.

big-hero_3d

A tecnologia do filme não apenas é toda baseada em possibilidades reais, mas conta com itens que já fazem parte do nosso dia a dia, como impressoras 3D, por exemplo. Com uma super avançada impressora 3D que imprime peças de metal, Hiro Hamada consegue criar uma armadura para transformar o pacífico Baymax em um guerreiro.

Outro detalhe tecnológico bem interessante do filme é que ele conta com uma nova ferramenta de renderização, a Hyperion, criada pela equipe dos estúdios Walt Disney Animation. O resultado é surpreendente na tela, com imagens incríveis.

Os microbôs de Hiro também foram inspirados nos nanorrobôs da UCLA, um robô de nível molecular. Para o final apoteótico do filme, a produção consultou um físico teórico da Caltech, Sean Carroll, que elogiou o filme pelo realismo científico ao lidar com questões como gravidade, cosmologia, partículas físicas e mecânica quântica. O melhor entretenimento do mundo é o que ao mesmo tempo em que te diverte, também te ensina alguma coisa, e Operação Big Hero é um excelente exemplo disto.

Este post é parte de uma campanha da Disney.

relacionados


Comentários