Home » Áudio e vídeo » HBO prepara seu serviço de streaming livre para abril

HBO prepara seu serviço de streaming livre para abril

Abril será o mês em que a HBO lançará não só a próxima temporada de Game of Thrones, mas também seu serviço de streaming desatrelado de uma assinatura da TV

5 anos atrás

tyrion-like-a-boss

A HBO pelo visto vai mesmo entrar com os dois pés no mercado de streaming de conteúdo, graças a seu excelente acervo. E a data para a possível estreia do que pode ser ou não uma versão desmembrada da assinatura de TV do HBO Go não poderia ser mais providencial: se tudo correr bem ele será disponibilizado em abril de 2015, junto com a estreia da próxima temporada de Game of Thrones.

A HBO já vinha considerando a possibilidade a sério há algum tempo, mais precisamente desde o naufrágio das negociações entre a 21st Century Fox e a Time Warner, dona da emissora. Desde então a cúpula do canal vem estudando novas formas de aumentar os lucros, e uma forma inteligente de capitalizar em cima de seu excelente acervo é obviamente oferecê-lo a mais gente. Claro que séries como True Blood e Boardwalk Empire estão disponíveis na Netflix, mas o público quer Game of Thrones e em menor grau The Newsroom, e ambas só podem ser vistas ou do modo tradicional ou através da HBO Go, serviço exclusivo para assinantes.

O crescimento exponencial da Netflix, Hulu e outros tem atiçado os detentores de conteúdo, mas boa parte deles preferiu partir para a criação de soluções próprias, criando a famigerada balconização, vide o que houve com Simpsons e South Park: para assistir tudo o que desejamos sem apelar para a Locadora é preciso assinar diversos serviços em separado. Claro que um guarda-chuva comum seria o cenário ideal mas isso é utopia, fato.

Voltando: é esperado que a HBO discuta os pormenores do serviço no próximo mês durante a CES 2015, principalmente preço e disponibilidade (seria eu muito ingênuo se acreditasse que ele será lançado aqui logo de cara; é quase certo que a princípio ele só esteja disponível nos Estados Unidos).

Só que o processo para colocar o projeto no ar não será dos mais tranquilos, já que a emissora decidiu abrir mão de tecnologia própria e isso gerou um belo rolo executivo: segundo a Fortune a plataforma interna chamada Project Maui foi cancelada, e ela seria o motor responsável pelo serviço de streaming. Ao invés disso a HBO assinou com a MLB Advanced e usará recursos externos. A coisa pegou tão mal que o CTO Otto Berkes pediu o boné, porque se sentiu “apunhalado pelas costas com um sorriso”, que é como ele descreve o ambiente cáustico que a Digital Products, que abrange o HBO Go se tornou.

Fonte: DT.

relacionados


Comentários