Home » Hardware e periféricos » Motorola já estaria trabalhando em smartphone top de 64 bits

Motorola já estaria trabalhando em smartphone top de 64 bits

Rumores indicam que Motorola trabalha em smartphone top de linha de 5,9 polegadas equipado com o Snapdragon 810, sendo esse seu primeiro produto de 64 bits

5 anos atrás

moto-maxx

E a Motorola não descansa. Ela está sendo considerada a detentora da melhor linha de Androids de 2014, abrangendo praticamente todos os diferentes mercados: o de dispositivos de entrada com o Moto E, o intermediário com o Novo Moto G, o premium com o Novo Moto X e o de hard users com o Moto Maxx, sem contar os que anseiam por dispositivos com Android puro graças ao Nexus 6.

E ela não vai parar por aí: segundo informes a empresa já está trabalhando em um novo dispositivo de ponta, que seria o primeiro a se valer da arquitetura de 64 bits.

Eis o que acontece: os rumores apontam para um novo projeto de smartphone top de linha com estrutura similar ao Nexus 6, com display de 5,9 polegadas Quad HD, 4 GB de RAM e uma bateria de 4.000 mAh, um verdadeiro monstrinho que se colocaria à frente inclusive do Moto Maxx, que mal saiu, se tornou o Android mais poderoso do mercado e estaria em vias de ser superado por um irmão mais novo em pouco tempo, ao menos em performance (embora o Maxx seja superior ao Novo Moto X, a Motorola os vende para perfis de consumidor distintos).

Porém o principal atrativo do suposto novo aparelho (que apesar das informações preliminares não seria um Droid e portanto não ficaria amarrado à operadora Verizon, a dona da marca) seria seu cérebro: o tal viria equipado com o Snapdragon 810, o SoC de 64 bits da Qualcomm que conta com uma CPU octa-core, sendo quatro núcleos Cortex-A57 e quatro A53, além de uma nova GPU Adreno 430. Tal chip faria do smartphone um produto de ponta ideal para entusiastas, mas a verdade é que em 2015 veremos cada vez mais aparelhos de 64 bits no mercado: a Sony já ensaia fazer o mesmo com o Xperia Z4, ambas motivadas obviamente pela Apple, que introduziu os chips A7 em 2013. E é fato que Samsung, LG e cia. limitada virão na esteira com produtos similares.

O fato é que ninguém segura a Motorola. De empresa desacreditada ela só melhorou depois de sua aquisição pelo Google, e ainda que muito do mérito de suas realizações nos últimos anos venha de Mountain View é fato que a companhia soube absorver know-how e filosofia de trabalho (ainda que tenha perdido as patentes e a divisão ATAP, e por tabela a ex-DARPA Regina E. Duncan) e espera-se que agora, sob o guarda-chuva da Lenovo ela continue fazendo um bom trabalho.

Embora há pontos a considerar: embora seus aparelhos sejam excelentes é fato que até agora vimos o que a companhia desenvolveu sob a liderança do Google e do ex-VP de produtos Punit Soni. Acredita-se que a Motorola só começará a andar com as próprias pernas em 2015, e muita gente desconfia que sem Mountain View (que absorveu as partes mais suculentas da empresa e estaria extraindo funcionários-chave também) ela perca seu rumo, voltando a ser só mais uma. Eu sinceramente não gostaria que isso acontecesse, a companhia norte-americana tem acertado muito nos últimos dois anos e seria uma pena vê-la decair depois de assumir com desenvoltura o posto de melhor fabricante de Androids.

Fonte: DF.

relacionados


Comentários