Parlamento europeu vota a favor de partir o Google em dois

google

O Google definitivamente não possui amigos no Velho Mundo. Depois de rolos com o Android, o “direito ao esquecimento”, o acordo injusto com indies quando do lançamento do YouTube Music Key e muitos outros casos em que os reguladores europeus acusam Mountain View de violar práticas antitruste, a mais recente envolve o desejo do Parlamento em separar o Google Search das demais soluções da companhia, criando duas empresas distintas.

Em votação realizada ontem, o Parlamento decidiu por 384 votos a favor e 174 contra aprovar a resolução que propõe “separar os motores de busca de outros serviços comerciais como uma potencial solução de longo prazo para alcançar os objetivos anteriormente mencionados.” A proposta não menciona o Google em nenhuma linha mas para quem sabe ler, um pingo é letra.

Em um comunicado à imprensa o Parlamento diz que espera convencer a Comissão Europeia e os países membros da UE a “derrubarem as barreiras contra o crescimento do mercado digital unificado da União”, bem como “impedirem que companhias online de abusar de suas posições dominantes”. Em suma, vai pressionar os reguladores a tomarem ações legais contra o Google, iniciando um processo que pode de fato culminar com o desmembramento do Google em duas companhias: o motor de busca e outra com todos os serviços restantes.

Ao fazer isso, o Google seria obrigado a compartilhar seu bem mais precioso, o algoritmo de busca com empresas concorrentes. Imagine uma empresa como o Facebook, a qual sabemos não ter um pingo de ética com acesso a um motor tão poderoso.

Embora o Parlamento Europeu e a Comissão não vejam o Google com bons olhos, pois sob seus critérios a gigantes das buscas se tornou um monopólio natural e o continente se opõe a isso ferrenhamente, ainda é incerto se tal resolução será levada a cabo, embora haja fortes indícios. A comissária Margrethe Vestager disse que vai revisar a situação a fim de decidir qual o próximo passo. Claro, caso isso aconteça mesmo a decisão só afetaria o Google na Europa, embora no que diz respeito ao direito ao esquecimento a Comissão tenha outros planos.

Fonte: R.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples