Home » Ciência » Futuros caças brasileiros terão um painel trilegal

Futuros caças brasileiros terão um painel trilegal

A lenga-lenga interminável da compra de caças finalmente acabou, e o processo está andando. Como o acordo inclui transferência de tecnologia e desenvolvimento local, a SAAB usará no Gripen NG brasileiro telas de última geração compradas de nossos vizinhos, os gaúchos.

5 anos atrás

SONY DSC

Embora seja um simulador, a imagem acima representa bem os displays do F22, o caça mais avançado do arsenal norte-americano. É o mesmo padrão de telas pequenas e botões, muitos botões. É um formato, convenhamos, ultrapassado, mas pouca gente está disposta a mexer nisso. Aviação, por paradoxal que soe, é uma indústria muito conservadora.

Nos EUA o F35 tem um painel diferente. O próximo avião a fazer essa transição será o Gripen NG Brazuca, caça que será desenvolvido pela SAAB, Embraer e mais uma penca de empresas, e equipará nossos combalidos esquadrões, levando o Brasil a uma superioridade tecnológica que não se via desde o tempo do 1º Grupo de Aviação de Caça, na 2ª Guerra.

A compra, que vai render uma grana preta pra SAAB (esse site completamente bajulador não foi feito à toa) envolve transferência de tecnologia e participação direta de várias empresas brasileiras, inclusive a Embraer, que cuidará do desenvolvimento de componentes importantes e fará a montam final dos aviões. O problema é que sendo a Saab sueca como a Ikea, é meio certeza de que vai sobrar peça no final.

Gripen-NG-montagem-com-cores-da-FAB-imagem-K-Tokunaga-Saab

É hora de tirar Los Hermanos do ar. Heim? Que banda?

A tecnologia é tão nova que a própria Suécia, que encomendou 60 Gripens NG, optou pela instrumentação mais conservadora.

No caso do Gripen Canarinho, a idéia era usar o máximo de tecnologia nacional possível, mas às vezes é inevitável importar, então os displays serão desenvolvidos por uma empresa do Rio Grande do Sul, a AEL Sistemas, com 30 anos de mercado, fazendo parte dos grupos da ElBit israelense (eles entendem um tiquinho de tecnologia) e da Embraer Defesa e Segurança, aprovada por 10 entre 10 traficantes mortos abatidos nas selvas da Amazônia.

A AEL desenvolve toneladas de equipamentos. Pro KC-390, cito do próprio site: a AEL Sistemas S/A está desenvolvendo algumas das mais avançadas suítes eletrônicas do KC-390, incluindo os Computadores de Missão, Sistemas de Autoproteção e Contramedidas SPS e DIRCM, respectivamente, o HUD e o EVS.

Pro Gripen a AEL está fazendo esse brinquedo aqui:

wad_01

Não visualizou? Talvez assim:

telao

É uma tela única que pode ser configurada on-the-fly (literalmente) para receber imagens de vídeo de sensores externos ou via datalink, modo de combate e muito mais coisas que você não viu nem em videogame. Vamos às especificações técnicas secretas tiradas do site:

ESPECIFICAÇÕES:

· Área Efetiva: 18,7″ × 10,5″ (formato 16:9)

· Resolução: 1920 × 1080 pixel (verdadeiro HDTV)

· NVG Compatível com PER-STD-3009 E MIL-L85762A TIPO I Classe B

· Ângulo de Visão: >60º cone em todas as direções, com alto contraste e sem inversão

ENTRADAS DE VÍDEO:

· DVI
· LVDS
· SMPTE292
· ARINC 818 (cobre ou Fibra Óptica)
· Analógico RGB (qualquer padrão)
· Vídeo Composto (NTSC OU PAL)
· RS422/485 dentro/fora dos canais
· MIL-STD-1553 MUX Bus Interface

Ah sim, a AEL também está desenvolvendo um micro-satélite militar, com previsão para lançamento em dezembro de 2015. Eles estão contratando, mas só avisando, provavelmente um diploma de datilografia não é o suficiente.

Parabéns à AEL, por ser parte do Brasil que não quer ser referência em sandália de pneu.

relacionados


Comentários