Home » Hardware » Sony abandonará updates a cada seis meses com o Xperia Z4

Sony abandonará updates a cada seis meses com o Xperia Z4

Sony vai mudar estratégia de venda de seu top de linha: a partir do Xperia Z4 update serão lançados apenas uma vez por ano

5 anos atrás

xperia-z3

A Sony aprendeu da pior maneira que atualizar seu principal carro-chefe em um curto espaço de tempo não era a melhor das estratégias. Isso posto, começaram a circular rumores que a partir do Xperia Z4, a linha top da fabricante japonesa será revista somente uma vez por ano, e não mais a cada seis meses.

Apesar dos motivos não estarem claros, não é preciso ter uma bola de cristal para saber que a Sony está muito mal das pernas, e que a divisão mobile está sangrando descontroladamente. Entre as ações para conter as perdas estão o corte de 15% de seu quadro de funcionários, e evidentemente que algumas estratégias de vendas teriam que ser revistas.

A atualização da linha Z a cada seis meses é uma delas. Fruto de uma decisão errada de copiar o ciclo de updates da Samsung, o grande problema é que a empresa coreana conta com duas linhas de aparelhos, S e Note. O setor de marketing sempre vende o último lançamento de uma das linhas como seu top de linha pelo próximos seis meses, mas o usuário enxerga dois aparelhos que são atualizados uma vez por ano. O Xperia Z original foi lançado na IFA 2013, o Z2 na MWC 2014 e o Z3, na IFA deste ano, dando a nítida impressão que a Sony não sabe o que está fazendo.

Agora a divisão mobile colocou os pés no chão, e aparentemente vai passar a atualizar a linha Z a cada doze meses como todo mundo. O único porém é que isso será posto em prática com o Z4 já na MWC 2015, porém ele contaria com recursos interessantes para mantê-lo atraente por tanto tempo: SoC Snapdragon 810, o chip de 64 bits da Qualcomm com clock de 2,8 GHz, 4 GB de RAM, 32 GB de espaço interno e ao contrário de declarações anteriores, display Quad HD. Aparentemente a chegada do Note 4 e o sucesso do LG G3 fizeram a Sony rever seus conceitos em prol das vendas.

Resta saber se vai dar certo. A Sony já ficou um tanto queimada ao adotar uma postura em que não considera seu principal aparelho capaz de viver mais que seis meses, embora conte com produtos elegantes e muito bons.

Fonte: DT.

relacionados


Comentários