Home » Ciência » Multitasking é anti-produtivo? Só se você for velho

Multitasking é anti-produtivo? Só se você for velho

Estudo conduzido por duas estudantes revela que parte dos jovens de hoje é mais produtivo fazendo multitasking do que se focando numa coisa só.

5 anos atrás

asm-v1-03

Dr. Octopus já fazia multitasking 51 anos atrás, antes de ser mainstream

Fato: o mundo está ficando cada vez menor e a informação viaja cada vez mais rápido. O tempo, esse nosso velho inimigo é implacável e não são raras as vezes em que somos pegos tendo que fazer várias funções e tarefas ao mesmo tempo, seja para otimização do parco tempo que temos ou porque o trabalho assim exige.

Nós que viemos de um mundo analógico ainda não nos acostumamos ao multitasking, mas uma recente pesquisa aponta que não só os jovens que usam vários devices ao mesmo tempo conseguem dar conta disso, como fazê-los focar em apenas uma tarefa por vez acaba por reduzir a produtividade, e não o contrário como geralmente ocorre com a maioria.

Um estudo conduzido por Sarayu Caulfield e Alexandra Ulmer, estudantes da Oregon Episcopal School de Portland revelou que realizar várias funções ao mesmo tempo pode ser difícil tanto para nós, que somos mais velhos quanto para jovens que não estão acostumados a ter vários devices, mas quem é um hard user de mídia consegue filtrar melhor as distrações e surpreendentemente se sair bem em todas as tarefas que está desempenhando em seus gadgets ao mesmo tempo. Para a pesquisa foram recrutados 196 garotas e 207 garotos com faixa etária entre 10 e 19 anos, e todos foram submetidos a um teste que mede suas capacidades de multitasking enviando e-mails, SMS e escrevendo textos. Eles foram postos para desempenhar apenas uma tarefa por vez sem qualquer outra distração, assim como foram monitorados em atividades simultâneas.

sarayu-caulfield-alexandra-ulmer

Sarayu Caulfield (esq) e Alexandra Ulmer, autoras do estudo

Os resultados foram interessantes. Basicamente, por estarem inseridos em uma realidade digital desde sempre e terem facilidade de lidar com diversos dispositivos, os jovens que passam mais tempo realizando mais tarefas ao mesmo tempo são mais eficientes, num clássico caso de “a prática leva à perfeição”. Aqueles que atingiram uma pontuação baixa no teste não fazem mais do que 20 minutos de atividades simultâneas por dia, enquanto que os mais adaptados lidam por mais de três horas com diversos dispositivos e tarefas. Os estudantes foram melhores em se focar em atividades escolares, filtrando quaisquer distrações para se atentar no que realmente importa, porém ao serem pedidos para realizar apenas uma tarefa por vez, sua produtividade caiu. Já quem não faz multitasking frequentemente se sai melhor nesse aspecto, mas são piores em filtrar ruídos quando fazendo várias coisas ao mesmo tempo.

O estudo das duas adolescentes conquistou o terceiro lugar num concurso cultural norte-americano promovido pelo NIH e adjunto à Feira Internacional de Ciências promovida pela Intel. De qualquer forma é interessante ver que apesar de muita gente pensar o contrário, multitasking é uma realidade para uma parte da população, principalmente os mais jovens e que estão inseridos nessa realidade, já que é tudo uma questão de prática.

Fonte: SD.

relacionados


Comentários