Home » Filmes e séries » Steve Ballmer: nada de iPads no Los Angeles Clippers

Steve Ballmer: nada de iPads no Los Angeles Clippers

Leal até nas quadras: Steve Ballmer vai fazer do Los Angeles Clippers uma vitrine da Microsoft; atletas e funcionários terão que abrir mão de seus iPads

5 anos atrás

steve-ballmer

Quando Steve Ballmer se afastou em definitivo da Microsoft para cuidar de seu novo empreendimento, o clube da NBA Los Angeles Clippers (nunca esquecer da piadinha) uma coisa que já sabíamos era que ele não conseguiria se desvencilhar da companhia por completo, ou melhor, ele nem tem essa intenção. Além de ser seu maior acionista individual com 8% da empresa ele é extremamente leal à empresa em que trabalhou por 34 anos, assim como foi seu pai, outrora gerente da Ford.

Por isso não é surpresa o fato de que agora, como dono dos Clippers ele fará do clube uma vitrine da Microsoft, banindo todos os gadgets que não forem de sua antiga casa.

Em entrevista à Reuters, ele deixou claro que sua intenção é "fazer do Clippers uma empresa Microsoft". O dono do Clippers pegou um clube em que "alguns dos jogadores e treinadores são usuários Windows, e outros não". Essa não é uma opção para Ballmer, que reproduziu uma conversa que teve com o técnico Doc Rivers, que renovou com o clube por mais cinco anos:

Doc meio que sabe que há um projeto. Ele foi um dos primeiros a me perguntar: "Nós provavelmente vamos ter que nos livrar desses iPads, certo?" e eu disse: "Sim, provavelmente". Mas eu prometi que só faremos isso no fim da temporada.

Em se tratando da pessoa que Steve Ballmer é, um profissional extremamente dedicado à Microsoft (muito provavelmente foi algo que absorveu do pai e sua lealdade à Ford) isso já era esperado. Claro que como acionista é interessante do ponto de vista financeiro tornar o Clippers uma vitrine da marca e produtos Microsoft, mas antes de tudo ele ama Redmond; ele deu seu sangue e (muito) suor pela empresa nos mais de 30 anos em que atuou nela, não sendo raras as vezes em que pagou micos homéricos, sempre com muito bom humor e sem um pingo de vergonha.

Ballmer e Gates

E isso não é um comportamento exclusivo de Ballmer: é de conhecimento geral que dispositivos não-Microsoft não entram na casa de Bill Gates. O careca fazer o mesmo com o LA Clippers não chega a ser tão inesperado assim, e ao conseguir uma vitrine enorme da Microsoft na NBA ele não só estará prestigiando a empresa a qual dedicou metade de sua vida, como reverterá isso em lucros para si. Na verdade, ele seria um tolo se não fizesse isso.

Fonte: R.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários