Home » Ciência » Adolescentes quimeras mutantes já estão entre nós, e isso é ótimo!

Adolescentes quimeras mutantes já estão entre nós, e isso é ótimo!

Boas novas, pessoal. Os mutantes estão entre nós. 17 confirmados, provavelmente 30 adolescentes gerados por inseminação artificial em 2001 só existem por causa de terapia de transplante de mitocôndrias. Se você conhece alguém de 15 anos há chance dela ter o DNA de TRÊS pessoas nas células. Superpoderes, talvez. Ok, não, mas mesmo assim é legal!

5 anos atrás

just_passing_through_by_jaytablante-d4ib6wz

No longínquo ano de 2012, meses antes do mundo acabar no Apocalipse Maia publicamos uma matéria sobre um painel de ética na Inglaterra que estava estudando a possibilidade de autorizar transplantes mitocondriais. Em resumo (já que está explicado em detalhes no texto) mitocôndrias são micro-organismos simbiontes primitivos que se alojaram em nossas células, atrás de casa comida e roupa lavada, mas ao contrário do inútil do seu cunhado elas pagam aluguel, fazendo nosso metabolismo energético.

As mitocôndrias são bem complexas, contam inclusive com DNA próprio, e a grande curiosidade é que elas vêm exclusivamente do óvulo. Além do espermatozóide ter uma quantidade ridícula de mitocôndrias, elas são programadas pra autodestruição no momento da fecundação, assim somente o DNA mitocondrial das mães é repassado.

Esse DNA pode ser alvo de mutações, vírus e outras doenças. Todas MUITO ruins e todas incuráveis. Se uma mulher é portadora de uma doença mitocondrial, já era. Vai passar adiante. No caso de homens, menos mau, a mutação morre com ele. Ironicamente Darwin, suspeita-se, tinha uma doença dessas.

Para a alegria de milhares de pais a Inglaterra aprovou o tratamento de transplante mitocondrial em 26/junho/2013, agora está em processo regulatório. Quando for liberado de vez, um casal cuja mulher tenha uma doença mitocondrial poderá solicitar um óvulo saudável de uma doadora. Esse óvulo terá seu núcleo retirado, o núcleo da mãe original é inserido, o óvulo é fecundado e o embrião se desenvolve com DNA do Pai e da Mãe, e DNA mitocondrial da outra mãe (nota: EU SEI, é UM dos métodos).

Não é magia, é tecnologia. E agora, o melhor de tudo: JÁ FOI FEITO.

Em 1997 um laboratório nos EUA executou o procedimento com 30 casais que não podiam ter filhos, sob pena de condená-los a nascer com uma doença incurável. Um estudo de 2001 cita que as crianças nasceram normais e saudáveis, a maldição genética expurgada de suas vidas. Um verdadeiro exorcismo científico. É hora de atualizar as pichações, não dá mais pra dizer que “só Jesus expulsa demônios das pessoas”.

Agora um instituto de pesquisa resolveu acompanhar essas crianças. 17 foram localizadas, e serão estudadas (sem vivissecção, calma). O FDA proibiu os transplantes mitocondriais nos EUA em 2002, acharam que era muito cedo para liberar, mesmo como procedimento experimental. É complicado mas quando se lida com questões assim é preciso ser BEM ético.

6039660758_3c3246b25b_z-629x427

Esses jovens mostrarão se é seguro ou não esse tipo de procedimento, mas de qualquer jeito a Boceta de Pandora foi aberta. Temos pelo menos 17 jovens com 15 anos de idade andando pelo mundo carregando em cada uma de suas células o DNA de 3 pessoas. Essas quimeras artificiais irão se reproduzir (são jovens, afinal) e espalhar esse DNA pelo mundo.

Bem-vindo ao futuro. Não é tão assustador assim, né? A não ser pros felicianos da vida, que não conseguem entender que a vizinha tem uma namorada, que dirá que o amigo do filho tem DNA de 3 pessoas.

Fonte: BBC.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários