Home » Meio Bit » Hardware » Western Digital usando hélio pressurizado para levar HDDs tradicionais aos limites

Western Digital usando hélio pressurizado para levar HDDs tradicionais aos limites

As fabricantes de discos rígidos continuam empurrando a capacidade dos discos para cima utilizando hélio pressurizado e outras técnicas inovadoras.

5 anos atrás

hgst

Western Digital empurrando a capacidade dos discos magnéticos.

A Western Digital começou a despachar uma nova versão do seu disco rígido que usa hélio pressurizado, o Ultrastar He8, com 8 terabytes de capacidade (olhinhos brilhando). A empresa prepara um disco ainda maior que usará uma nova tecnologia de gravação com 10 TB de capacidade máxima (vomitando arco-íris).

Sua rival, a Seagate, já vinha produzindo um disco de 8 TB sem usar hélio desde agosto usando 5 pratos magnéticos, apesar de não ter divulgado qual a tecnologia envolvida na gravação propriamente dita. O novo disco da WD usa hélio pressurizado para ajudar a espremer mais dois discos dentro do drive, aumentando a capacidade, mas ainda usando a tradicional técnica de gravação perpendicular (PMR).

Entretanto, o próximo disco a ser lançado, com 10 TB, é baseado em uma tecnologia chamada “gravação magnética de telhas (SMR)”, que sobrepõe parcialmente parte dos dados como se fossem as telhas em um telhado (rá).

Infelizmente você não terá um desses no seu desktop ou notebook tão cedo. Devido à forma como as informações são gravadas, o SMR deve ser usado em lugares onde possa escrever e apagar informação constantemente, como arquivos de log, armazenamento contínuo de imagens, ou lidando com outros tipos de dados massivos. Ele é muito menos eficiente quando utilizado com gravação e escrita aleatórias que as aplicações do dia-a-dia precisam.

Mesmo assim, o SMR empurra a capacidade potencial do armazenamento dos HDDs para 3 trilhões de bits por polegada quadrada por prato, comparada aos 200 gigabits por polegada do PMR. Isso significa, por exemplo que usuários que precisam manter grandes quantidades de informação guardadas, como backups ou aquela quantidade brutal de imagens que o Facebook recebe diariamente, serão capazes de aumentar consideravelmente a capacidade de armazenamento dos seus sistemas de storage.

Fonte: AT.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários