Home » Internet » Melhor Coreia derruba Wi-Fi livre de embaixadas locais

Melhor Coreia derruba Wi-Fi livre de embaixadas locais

Governo da Melhor Coreia proíbe embaixadas e ONGs de utilizarem Wi-Fi para acessarem à internet; cidadãos estavam se conectando livremente

5 anos atrás

image

Já estava sentindo falta das notícias da Melhor Coreia, aquela terra maravilhosa onde tudo é lindo e fantástico, aquela em que o Grande Líder Kim Jong-un é um governante justo e que só quer o bem de seus cidadãos. Aquele governo que a situação brasileira apóia de forma irrestrita, afinal são todos bonzinhos.

Dessa vez as malvadas instituições capitalistas com as quais a Melhor Coreia está batendo de frente são embaixadas e organizações não governamentais instaladas no país, pelo crime de permitirem que os cidadãos do pais tenham acesso irrestrito à internet.

Falando sério agora: em agosto último foi descoberto pelos censores locais que o motivo para o repentino aumento dos preços das residências próximas a embaixadas e ONGs na capital Pyongyang era devido o fato de que as mesmas deixavam suas redes Wi-Fi abertas, sem proteção. Isso posto os cidadãos estavam adquirindo os imóveis mequetrefe eles pudessem acessar a internet sem restrições de maneira simples, já que ela é completamente banida no país (claro, a menos que você faça parte do alto escalão do governo norte-coreano).

Claro que isso não pode ser permitido. Em 20 de agosto último as instituições e as embaixadas foram notificadas de uma mudança na política de utilização de dados de internet, banindo o uso de rede Wi-Fi e conexões via satélite em suas instalações, a menos que eles recebam aprovação do governo para isso. A alegação oficial é que redes ilegais “causam efeitos indesejados” nas imediações.

Essa decisão foi a dura resposta às instituições por essas mesmas se recusarem a cumprir com as recomendações anteriores de reduzirem a potência de seus sinais (que são bem fortes e provavelmente foram postos no ar com essa intenção específica, a de fornecer internet aos norte-coreanos) ou de colocarem senhas em suas redes. De forma prática, os órgãos estão de fato completamente offline, sem conexão mesmo para si até que o governo local autorize o uso de internet para seus próprios fins, evitando obviamente que o sinal de rede permaneça aberto. Afinal, é importante proteger os cidadãos da gloriosa Melhor Coreia dos males da internet.

Fonte: NKT.

relacionados


Comentários