Home » Hardware » Galaxy Note Edge: a Samsung vai acertar onde a LG errou?

Galaxy Note Edge: a Samsung vai acertar onde a LG errou?

Samsung apresenta na IFA 2014 o Galaxy Note Edge, um foblet com tela curvada dedicada a exibir controles adicionais e notificações

5 anos e meio atrás

galaxy-note-edge-001

Ontem, durante a IFA 2014 a Samsung apresentou suas novidades para os próximos seis meses, já que ela definiu seu ciclo de renovação entre a feira de Berlim e a MWC em Barcelona. Além do Note 4 e o Gear VR, ela também lançou uma terceira linha de foblets top de linha com o Note Edge, com um curioso design de tela com uma "dobra" na lateral direita.

A bem da verdade nós já vimos esse produto há pouco mais de um ano: durante a CES 2013, a Sammy apresentou um de seus produtos-conceito ao falar da possibilidade de dispositivos com displays curvos, a tecnologia chamada na época de Youm (vejam o vídeo).

O Note Edge é basicamente o Note 4 com uma tela curvada: SoC quad-core de 2,7 GHz (muito provavelmente o Snapdragon 805 da Qualcomm), 3 GB de RAM, 32 GB de espaço interno (expansível via Micro-SD), display de 5,6 polegadas com resolução Quad HD, de 2560 x 1440 pixels (524 ppi) sem contar os 160 pixels adicionais da lateral (chamada carinhosamente de Edge Screen), já que sob todos os aspectos ela é uma segunda tela.

A bateria não é tão potente quanto a do Note 4 entretanto, contando com apenas 3.000 mAh. A câmera principal é de 16 megapixels com estabilização óptica de imagens (OIS) e zoom digital de 8x e a frontal, de 3,7 MP (a cultura do selfie está permitindo que as câmeras frontais melhorem a passos largos, o que é ótimo para videoconferências via Skype, por exemplo). Fora isso ele conta com 4G/LTE, Android 4.4.4 KitKat, pesa 174 gramas e possui 8,3 mm de espessura.

galaxy-note-edge-002

galaxy-note-edge-003

A grande atração entretanto é a Edge Screen. Através dela serão exibidas notificações de apps, controles de players de música e outras perfumarias, que poderão ser acessadas mesmo que o aparelho esteja com sua capinha fechada. Resta descobrir se o Edge será um uso mais inteligente da tecnologia de displays flexíveis, permitindo que a Samsung acerte onde a LG não teve muito sucesso. Em 2013, a Sammy saiu na frente com o Galaxy Round, um "telhaphone" que ficou restrito à Pior Coreia por se tratar de um produto de testes, para verificar se o consumidor estaria preparado para algo do tipo. Sua rival julgou que um produto similar seria sucesso em todo o mundo e queimou etapas com o G Flex, que era um G2 de seis polegadas curvo em forma de banana, que ainda tinha um adicional da tal capa traseira com "fator de cura".

AO grande problema é que a LG estava tão certa de que o G Flex seria um sucesso que o lançou em todos os cantos do globo, aqui inclusive e por um preço bem salgado. Problema: ele possuía um defeito de fabricação grave, que foi inclusive constatado in loco durante a LG Experience no início do ano. Isso, aliado ao valor elevado e um hardware equivalente ao seu top de linha que era bem mais interessante do ponto de vista financeiro, fizeram com que ele não vingasse.

A Samsung por sua vez acredita que uma tela curva que adicione funções específicas seja um caminho melhor do que simplesmente oferecer bananas ou telhas caras sem acrescentar nada, e estou com ela nessa abordagem. O Note Edge é esperado para o fim do ano e será lançado em mercados selecionados.

Fonte: TV.

relacionados


Comentários