Home » Microsoft » Microsoft inicia expurgo de apps duvidosos da Windows Store

Microsoft inicia expurgo de apps duvidosos da Windows Store

Acabou a farra: Microsoft endurece regras d aprovação de apps na Windows Store e chuta mais de 1.500 programa duvidosos de sua lojinha virtual

5 anos atrás

thor

A Microsoft tolerou engraçadinhos e espertos o máximo que pôde. Quando a Windows Store ainda era um deserto totalmente inóspito, Redmond fazia vista grossa para desenvolvedores que criavam aplicações clones de softwares que não estão presentes oficialmente seja no Windows 8, nos tablets ou no Windows Phone. Só que o tempo passou e como tudo na vida, houve o abuso. Agora que a plataforma amadureceu, a Microsoft endurece as regras de aprovação de apps, além de vir nas últimas duas semanas chutando centenas de apps piratas.

A partir de agora, novos requisitos de certificação introduzidos na Windows Store exigirão que os apps sigam três regrinhas de outo: tenham um nome sucinto que reflita sua funcionalidade, sejam adequadamente categorizados de acordo com sua função e contem com ícones facilmente identificáveis e que não remetam a outro app, para evitar confusões. Diversos desenvolvedores foram contatados pela empresa e muitos atenderam às exigências, principalmente por serem devs bem intencionados.

Só que para cada um legal existem uns 20 espíritos de porco: muitos não retornaram o contato da Microsoft, por se tratarem de apps ou maliciosos ou clones descarados, basta ver o que aconteceu com o game Braid ou mais simples, fazer uma busca por "Mario" ou "YouTube", esse último principalmente devido a recusa do Google em prover um app oficial, depois de uma senhora queda de braço entre ambas empresas.

Isso posto, a Microsoft deu início ao Protocolo Banhammer: nas últimas duas semanas mais de 1.500 apps duvidosos foram chutados sem dó de sua lojinha, e a companhia assumiu o compromisso de reembolsas usuários que pagaram pelas aplicações removidas. O processo de revisão dos apps hospedados até o momento prossegue e é evidente que mais programas serão extirpados sem dó da Windows Store, de modo a proteger os usuários.

Minha única reclamação é o fato de Redmond ter demorado muito para isso; ter uma loja deserta não é desculpa para fazer dela a Casa de Irene. Pelo menos, ainda que tarde a Microsoft resolveu pôr ordem no recinto.

Fonte: TNW.

relacionados


Comentários