Home » Ciência » Android L terá modos de tela para ajudar usuários daltônicos

Android L terá modos de tela para ajudar usuários daltônicos

Nova versão do Android terá modos de correção de cores para ajudar portadores de algum nível de daltonismo. Além disso, o sistema operacional continua evoluindo seus recursos de acessibilidade, confira:

5 anos atrás

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Há alguns dias, como vocês podem conferir aqui no texto do Gogoni, o novo Android L foi apresentado durante a Google I/O.

O artigo lista várias características muito legais da nova versão e vale a pena dar uma lida com calma. Pelo menos três amigos meus, muito fãs de iOS, vieram confidenciar que se tudo o que foi apresentado for verdade (incluindo o Material Design e a preocupação com a performance e desempenho), é chegada a hora de colocar as mãos no robô do Google.

Mas eu quero dar destaque aqui à um recurso de acessibilidade que normalmente passa batido pra alguns designers.

Durante a criação das interfaces do usuário (UI), a escolha das cores costuma ser feita apenas sob o ponto de vista estético. Mas para indivíduos com algum tipo de daltonismo, isso pode significar a diferença entre ser capaz de operar o aparelho ou passar por uma experiência muito desagradável e frustrante.

Se você não sabe do que se trata isso, daltonismo é um problema na percepção visual, estudado a fundo por John Dalton (daí o nome), no qual a pessoa não consegue diferenciar todas ou algumas cores. O caso mais comum é quando o indivíduo não consegue diferenciar verde do vermelho. Pode ser de origem genética ou de alguma lesão de origem neurológica.

Felizmente, a próxima versão do Android (pós KitKat), que está sendo chamada de Android L, vai incluir novos modos de exibição para ajudar usuários com este tipo de problema visual.

Se você já está com o Android L em mãos, basta ir no menu Settings >> Accessibility >> "Color space correction" e escolher entre um dos modos de correção:

  • Deuteranomalia (vermelho-verde)
  • Protanomalia (vermelho-verde)
  • Tritanomalia (azul-amarelo)
  • Deuteranopia (verde)
  • Protanopia (vermelho)
  • Tritanopia (azul)

Veja alguns exemplos de como a correção fica após aplicada:

Lcol3_0670

Lcol1_0

Lcol6_0

Estes modos de correção de cores vão afetar tudo o que o usuário vê em seu gadget, incluindo conteúdo em tela cheia, como vídeos, fotos e jogos.

Ainda assim, as mudanças nas cores não serão reproduzidas caso a pessoa queira tirar um screenshot e enviar a tela para um amigo. Com isso, essa imagem pode ser vista normalmente ou alterada, dependendo das configurações do aparelho do destinatário. Ponto pro Google.

O Android L também suporta a inversão de cores, que pode ajudar a leitura de conteúdo para usuários com deficiência visual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ah, é bom dizer que ajustes de exibição do tipo já podiam ser encontradas em personalizações do Android há algum tempo, como as que são feitas pela Samsung no TouchWiz. Por sua conta e risco.

Mas é sensacional ver que estas opções passam a se tornar nativas, presentes em todas as distribuições, tornando o uso do Android algo ainda mais atraente e acessível. Pra todos.

E que isso inspire designers de outras plataformas, e evitem situações como essas, passadas por usuários do iOS 7.

Não quero saber se X copiou Y, quero ver usuários de X e Y com os recursos em mãos.

Fonte: AC.

relacionados


Comentários