Home » Áudio e vídeo » FIFA Strikes Again e bane fones da Beats da Copa

FIFA Strikes Again e bane fones da Beats da Copa

FIFA proíbe jogadores da Copa do Mundo de usarem fones da Beats no campo e em eventos e manda que usem acessórios da Sony, patrocinadora oficial do evento

6 anos atrás

neymar-beats

A Copa do Mundo está rolando e a FIFA continua fazendo das suas para manter o controle de tudo relativo ao evento, até mesmo trollar Miguel Nicolelis junto com a Globo. Embora as regras que proíbem tudo não estejam sendo seguidas à risca (já que vimos até zabumbas nos estádios), no campo de patrocínio e acordos com parceiros a coisa é bem diferente. A Lei da Copa é a maior prova, uma aberração jurídica aprovada pelo governo que passou por cima da lei brasileira, ao permitir que a Budweiser vendesse cervejas em estádios.

A FIFA leva seus contratos tão a sério que obviamente, jogadores não podem ser vistos utilizando produtos que não sejam de seus patrocinadores. Por isso a campanha da Beats causou a fúria da "ONG" e da Sony.

No que tange a dispositivos de áudio, a Sony é a patrocinadora oficial da Copa do Mundo, fornecendo equipamentos aos jogadores das 32 seleções presentes no mundial. Só que a Beats, que já era conhecida por realizar campanhas de marketing de guerrilha enviou seus fones para diversos jogadores. Além disso, um filme de cinco minutos estrelado por Neymar Jr., Cesc Fabregás, Suárez, Daniel Sturridge e outros jogadores, mostrando Neymar recebendo conselhos de seu pai viralizou antes do início da Copa:

No fim das contas, jogadores como Neymar e Wayne Rooney estão desfilando felizes da vida com seus lindos fones da Beats para todo lugar, o que agrada Dr. Dre e por tabela Tim Cook, já que a empresa hoje pertence à Apple. Como Cupertino não patrocina ninguém a campanha prejudica a Sony, a patrocinadora oficial. Isso levou a uma decisão drástica: a FIFA proibiu os jogadores de utilizarem os fones da Beats nos estádios e em eventos com a imprensa, o que na prática significa "não use essa droga em lugar nenhum", se considerarmos uma abordagem na rua por repórteres e paparazzis um evento de imprensa.

A Apple muito provavelmente está rindo à toa, pois obrigou a poderosa instituição que manda em nações a reagir a uma estratégia de marketing de guerrilha, chamando mais atenção para a Beats e consequentemente, para si. Pior para a Sony, pois eu duvido muito que os jogadores vão preferir seus fones de ouvido: até agora quase nenhum jogador foi visto os utilizando.

Fonte: R.

relacionados


Comentários