Home » Hardware » Project Ara chegará ao mercado consumidor em janeiro de 2015

Project Ara chegará ao mercado consumidor em janeiro de 2015

Em conferência, Google afirma que mesmo com muito trabalho pela frente o Project Ara será uma realidade em janeiro de 2015

5 anos atrás

project-ara-motorola

A primeira conferência do Project Ara foi realizada ontem, e o Google demonstrou extremo otimismo com o projeto do smartphone modular, mesmo que ele tenha que passar por um longo caminho para deixar de ser um projeto e virar um produto de fato. Tanto é que a empresa definiu janeiro próximo como a data de seu lançamento oficial.

O líder do Project Ara Paul Eremenko delineou o percurso que o experimento vai percorrer na conferência realizada aos cerca de 200 desenvolvedores presentes no Museu da História da Computação na Califórnia. O modelo inicial que será disponibilizado foi chamado de "Gray Phone" por ter um tom cinza monótono, para "estimular os consumidores a customizá-lo", disse Emerenko. Com um preço planejado de 50 dólares, ele será o aparelho básico ao extremo para que os compradores sejam compelidos a adquirir mais e melhores módulos para possuir um smartphone aceitável.

project-ara-001

O Google está se focando muito no design do aparelho mais na sua capacidade técnica, o que reforça a ideia de que o Ara não é pensado como um top de linha. Ao invés disso ele seria o primeiro passo da visão de futuro da empresa, em que o consumidor montaria seu próprio smartphone com os componentes que ele quiser. Reforçado pelo fato de que o Android é o sistema mobile mais popular do mundo, a intenção é atrair o consumidor para a possibilidade de customizar seu aparelho como quiser através da futura loja online, que ofereceria tanto módulos individuais quanto kits baseados no design que mais agrade.

A ATAP (Advanced Technology and Projects), a divisão responsável pelo hardware está desenvolvendo diversos modelos do Ara com diferentes graus de modularidade, o que pode e irá influenciar na performance de cada aprelho. O chassi é planejado para durar de cinco a seis anos, os módulos serão fixados com eletroímãs permanentes e utilizarão o protocolo UniPro para comunicação. A produção dos componentes, o ponto mais crítico para a agilidade e o barateamento dos custos o Google fechou parceria com a 3D Systems para o desenvolvimento de uma impressora 3D ignorante, dedicada para esse fim. Outros acordos foram fechados com o MIT e o Carnegie Mellon, e considerando que a ATAP é chefiada pela ex-DARPA Regina Dugan, pode-se dizer que o projeto está bem encaminhado.

project-ara-002

O cronograma do Ara é bem apertado: o suporte ao barramento de energia é previsto para estar pronto em maio; as funções de sistema, em setembro; certificações regulatórias e de operadoras e o suporte pós-venda, em novembro. O ponto mais curioso é o Android: obviamente que o Ara vai rodar o sistema do robozinho, mas até o momento ele não oferece suporte para componentes modulares. Emerenko disse na conferência que "felizmente temos o Google", o que arrancou risos da plateia. A previsão é que o sistema seja completamente compatível com o aparelho somente em dezembro, e essa será uma das últimas tarefas que a equipe vai executar antes do lançamento comercial.

O Google planeja realizar mais duas conferências do Project Ara, uma em julho e outra em setembro. Emerenko disse ainda que permanecerá no projeto até abril de 2015, quando ele completará dois anos. Isso segundo ele é um padrão da DARPA para manter o ritmo de desenvolvimento sempre em caráter de urgência.

relacionados


Comentários