Home » Fotografia » Fotografia de Casamento: quando uma crítica negativa vale um processo?

Fotografia de Casamento: quando uma crítica negativa vale um processo?

Fotógrafos de casamento nos Estados Unidos ameaçam processar clientes por calúnia e difamação se tiverem críticas negativas nas redes sociais. Já imaginou no Brasil?

6 anos atrás

A fotografia de casamento está no topo dos interesses nos últimos anos. Com a fotografia digital a prática subiu de importância na escala da produção fotográfica e hoje, com certeza, é a atividade que mais gera rendimento para o fotógrafo (talvez o Newborn chegue perto, já que está evoluindo muito por aqui). Quando falo da importância da fotografia de casamento não estou me referindo apenas a terras tupiniquins. O mundo inteiro partilha deste momento que vive a fotografia. Por mais que existam práticas de marketing (tanto as tradicionais quanto as on-line) o que move o negócio é a satisfação do cliente que vai fazer aquela propaganda que não tem preço: o boca a boca. Em tempos de internet e a popularidade das redes sociais, esse boca a boca corre muito rápido entre os contatos deste cliente satisfeito. Porém, o inverso também é verdadeiro. Uma crítica negativa pode simplesmente destruir sua reputação. E olha que neste meio selvagem das redes sociais não existe o poder de resposta. A história corre sem controle e ninguém vai se interessar em ver o seu lado dos acontecimentos (sim, tem muito cliente que arruína o próprio evento e coloca a culpa nos outros, mas essa é uma versão que nunca cola nos tribunais) . Sua reputação está abalada e, em alguns casos, isso vai te perseguir para sempre.

É nesse ponto que entra uma prática que, supostamente, está acontecendo entre os fotógrafos americanos. Na terra do Tio San existem serviços que cadastram profissionais de diferentes áreas que seriam bons lugares para o consumidor procurar um serviço que nunca utilizou antes. Esses sites, como o Yelp, permitem que o consumidor aplique uma nota ao profissional após a realização do serviço. É nesse ponto que a coisa fica nebulosa. Em um artigo do huffingtonpost do dia 16 de março, aponta que alguns profissionais da fotografia estão colocando em seus contratos de prestação de serviços cláusulas onde o cliente será penalizado se colocar uma avaliação negativa nos sites de serviços ou qualquer comentário, que não seja positivo, nas redes sociais. Essas cláusulas praticamente ameaçam os clientes com processos por calúnia e difamação. E não são apenas fotógrafos, pois foi levantado o caso de um DJ que ameaçava processar o cliente em US$ 5.000,00 se tivesse uma avaliação inferior a 5 estrelas no serviço. Advogados contatados para a matéria foram unânimes em declarar que tais contratos não se sustentam perante a justiça, mas muitos se sentem intimidados.

casamento_e_midias_sociais

Sinceramente, acho que estamos chegando a limites bem estranhos. Não estranharei em nada se tais práticas acabarem chegando no Brasil, principalmente por conta do grande número de críticas (algumas certas, algumas infundadas e outras mal redigidas que se transformam em calúnia e difamação) que encontramos nas redes sociais. O brasileiro realmente confunde o direita a liberdade de expressão com a prática de falar besteiras. Mas, querendo ou não, a crítica faz parte do trabalho. Clientes insatisfeitos vão fechar portas, clientes satisfeitos vão abrir outras, porém nem sempre podemos controlar a satisfação das pessoas.

relacionados


Comentários