Home » Ciência » NatGeo sai na frente da Wikipedia e já incorpora a Crimeia ao território russo

NatGeo sai na frente da Wikipedia e já incorpora a Crimeia ao território russo

A maior empresa de cartografia do mundo, a National Geographic, declara que pretende exibir a Crimeia como território da Rússia em seus futuros mapas. Tal reconhecimento da anexação russa vai contra o país de origem da empresa, os Estados Unidos. Moderna, a Wikipedia fica em cima do muro após inúmeras edições dos colaboradores. Prefere esperar.

5 anos e meio atrás

Laguna_Russian_Federation_with_Crimea

Federação Russa disputa a Crimeia até na internet (Crédito: Wikipedia)

Enquanto a crise na Ucrânia vai terminando com a “pacíficaanexação da Crimeia pela Rússia, outra guerra vem ocorrendo no principal ícone da internet colaborativa: uma verdadeira “batalha dos mapas” continua viva na Wikipedia (a de verdade, não a em português).

Inúmeros contribuidores têm colocado e tirado (uy) a ex-Autônoma República Ucraniana da Crimeia no (ou do) mapa russo. No momento, o mais recente mapa da Rússia na Wikipedia inclui a Crimeia com uma cor em destaque em respeito ao litígio, mas versões mais antigas já davam como certa a incorporação da República da Crimeia à Federação Russa.

Tudo bem que os Estados Unidos e outros governos ocidentais se recusam a reconhecer a anexação da Crimeia pela Federação Russa, mas a maior e mais famosa empresa de cartografia do mundo, a norte-americana National Geographic, já avisa que vai incluir de facto a antiga península ucraniana como território russo.

Laguna_Crimeia_Ucrania_map

Crimeia, uma disputada península que é cercada pelo Mar Negro (Crédito: Business Insider)

Em nota, a NatGeo deu mais detalhes sobre sua posição:

Mapeamos de facto o mundo como ele é, não como as pessoas gostariam que fosse.
 
Como vocês podem perceber, às vezes nossos mapas não são recebidos de forma positiva por alguns indivíduos que querem ver o mundo de uma forma diferente.” — Juan José Valdés, geógrafo e diretor editorial da National Geographic Maps.

A decisão da NatGeo contrasta com a de cartógrafos influentes como os da Rand McNally, que não atualizará tão cedo os atlas e mapas fornecidos para as salas de aula do sistema educacional norte-americano.

Enfim, o MeioBit não é um blog sobre política, então a principal questão aqui é: até que ponto a colaboração imediata em um projeto tido como “open-source”, no caso a Wikipedia, é útil ao público?

O tio Laguna fica imaginando que tipo de controle rígido existe em projetos de “código aberto a todos” e quem estaria por trás de monitorar o que é entregue ao público ou não. O sucesso de experimentos Linux como o Android dá uma conotação boa à comunidade, que em teoria prontamente vai lá resolver um bug num aparelho específico sem depender da fabricante, mas imagino aqui até que ponto há a interferência das grandes corporações na gestão das informações relevantes aos usuários com a desculpa de protegê-los.

Errada ou não, a NatGeo tomou uma decisão enquanto a Wikipedia precisa se manter em cima do muro. Isso se os colaboradores deixarem.

relacionados


Comentários