Home » Hardware » Samsung toma vergonha na cara e deixa de inflar benchmarks após update para o KitKat

Samsung toma vergonha na cara e deixa de inflar benchmarks após update para o KitKat

Depois de receber duras críticas por inflar benchmarks, Samsung abandona prática após atualização de seus dispoditivos para o Android 4.4 KitKat

6 anos atrás

galaxy-note-3-boosted-benchmark

A gente sabe, embora só usuários de iGadgets efetivamente não ligam para isso: especificações técnicas não dizem muito se o fabricante fizer um trabalho de amador na hora de emendar tudo. Por isso os programas de benchmark são importantes na hora de avaliar as reais capacidades de um smartphone ou tablet e comparar modelos e fabricantes. Só que a Samsung, na maior cara-de-pau começou a inflar seus resultados, algo que a nVidia já fez em outros tempos.

Funciona assim: todo chip sai de fábrica com um underclock ativado, que limita a velocidade máxima de CPU e GPU para evitar gasto de energia desnecessário e superaquecimento. Nenhum app, nem mesmo games fazem o chip rodar a 100%, portanto o limite do clock é uma velocidade que ninguém utiliza. A Sammy fazia com que seus aparelhos reconhecessem quando um app de benchmark era ativado e só então o underclock era desativado, fazendo com que o chip funcionasse a todo vapor somente na ocasião de medição de resultados. Com isso chegava-se a um resultado que os usuários jamais usariam, o que levou a um sem número de críticas endereçadas à Samsung nos últimos tempos.

Só que pelo visto ela tomou tenência, viu que o que ela fazia era muito feio e corrigiu a gafe. O pessoal do Ars percebeu que a atualização para o Android 4.4.2 KitKat teria feito com que esse problema sumisse em testes realizados com apps de benchmark diversos. A Sammy era tão pilantra que o Chrome detectava testes via browser e elevava o clock da mesma forma.

Veja abaixo uma comparação de testes do 3DMark no Galaxy S4; à esquerda rodando Android 4.3 Jelly Bean e à direita, o 4.4 KitKat:

3dmark-galaxy-s4-android-4-3-4-4-difference

Após a atualização do Android, ambos aparelhos passaram a se comportar normalmente quando um app de benchmark era aberto, mantendo até mesmo clocks baixos. Até mesmo cores individuais permanecem desativados. O resultado médio dos benchmarks mudou sensivelmente: houve uma redução na pontuação dos aparelhos atualizados para o 4.4 em relação ao 4.3. Como a Samsung deve ter realizado otimizações consideráveis no sistema, a pontuação é mais alta se comparados os resultados com o Android 4.2.2, mas não necessariamente significa que os resultados ainda foram inflacionados.

No fim das contas é bom que a Samsung tenha percebido que tal ato era uma propaganda enganosa da grossa, já que não adianta nada exibir um resultado astronômico da CPU se ela não atinge o potencial inflado em nenhuma situação, na intenção de parecer que fazia mais que seus concorrentes que em muitas vezes, não apelavam para esa marmotagem.

Fonte: AT.

relacionados


Comentários