LG G Flex chega ao Brasil em março por preço nada camarada

lg-g-flex

Quando a LG garantiu durante a CES que o G Flex, o primeiro aparelho com tela curva a sair do mercado sul-coreano (já que o Galaxy Round não será lançado no mercado externo) seria lançado ante o primeiro semestre no mercado norte-americano, nós sabíamos que não demoraria muito para ele dar as caras aqui. A empresa julgou que aparelho é bom demais para ficar restrito a seu país, e resolveu tentar a sorte com ele no mundo inteiro e sair na frente da Sammy.

Com isso a LG Brasil acaba de confirmar que o G Flex estrá disponível ao consumidor tupiniquim na segunda semana de março. Contudo, diferente da estratégia empregada no LG G2 e Nexus 5 que chegaram por preços mais camaradas e confirmado meus temores, a LG Brasil decidiu que os fatores tela curva, aparelho flexível e traseira com fator de cura são recursos premium, por isso o aparelho chegará à nossas lojas com uma etiqueta de R$ 2.699,00. Pois é, cem reais a menos que o iPhone 5s de 16 GB e R$ 200 mais barato que o valor inicial do Galaxy Note 3. Com isso ele chega com o posto de terceiro smartphone mais caro do país.

lg-g-flex-002

Anunciado oficialmente em outubro, o LG G Flex é um aparelho interessante: ele possui um display flexível P-OLED de 6″ com resolução HD de 1280 x 720 pixels (245 ppi), SoC Snapdragon 800, quad-core com 2,26 GHz e GPU Adreno 330, 2 GB de RAM, 32 GB de armazenamento interno (não expansível), câmera traseira de 13 megapixels e frontal de 2,1 MP, bateria embutida de 3.500 mAh, redes LTE, GPS, Wi-Fi, NFC e Bluetooth 4.0, compatível com USB 3.0 e como ele foi lançado antes da publicação de documento do Google que obriga os fabricantes a instalarem sempre a última versão do Android, ele chega aqui rodando a versão 4.2.2 Jelly Bean. Assim como todos os aparelhos da linha G, os botões físicos se encontram na traseira do aparelho e ele conta com o recurso KnockOn, para desbloquear a tela com dois toques.

Eu até imaginava que o preço não seria amigável, mas eu esperava que a LG Brasil seguiria a tendência de cobrar menos como fez com o G2. Como uma tela curva é algo que chama muito a atenção é até compreensível que ele seja mais caro, até porque não é nada diferente dos preços que a empresa pratica lá fora. Portanto, se você quiser conferir essa novidade da LG é bom separar uns bons trocados.

Fonte: G1.

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar