Home » Áudio e vídeo » Google anuncia ferramenta para medir a qualidade dos provedores de acesso

Google anuncia ferramenta para medir a qualidade dos provedores de acesso

Ferramenta lançada pelo Google promete verificar a qualidade dos provedores de acesso e permitir que os usuários comparem entre serviços de outras empresas

6 anos atrás

google_video_quality_report

Quando entramos no YouTube para ver um vídeo, é extremamente normal, principalmente em horários de “pico”, que o player do serviço ofereça, de forma automática, a qualidade em 240p ou 360p. Quando tentamos forçar uma qualidade melhor, como 720p (e nem estou falando de 1080p), necessitamos de uma dose extra de paciência, uma vez que o vídeo demorará anos para ser carregado.

Para piorar as coisas, o YouTube tem aquela coisa chata de carregar o vídeo por trechos, o que impede o usuário de dar pause, esperar o vídeo carregar por completo e, somente então, assistir tudo de uma vez com a qualidade desejada.

A dúvida que sempre fica na cabeça do usuário é: onde está o problema? O Google sacana, que quer forçar o usuário a passar mais tempo na frente do vídeo sem assistir nada, ou o provedor de acesso, que fica regulando mixaria e fazendo o famoso traffic shaping.

Para tirar o seu da reta e tentar demonstrar que o problema está nos ISPs, o Google anunciou, nesta terça-feira, o lançamento da ferramenta “Video Quality Report”. Disponível inicialmente no Canadá, a ferramenta promete fazer medições para testar a velocidade dos provedores de acesso e passar a categorizar os ISPs de acordo com o que entrega aos usuários.

A medição e avaliação se baseiam na capacidade que os ISPs têm de reproduzir um vídeo em HD do YouTube, levando em consideração os demais provedores de acesso da mesma área. Se o provedor é capaz de exibir, em 90% das vezes, um vídeo em 720p sem qualquer problema, ele ganha o selo (alô, Orkut!) de “YouTube HD Verified”.

Os resultados serão exibidos pelo Google em um gráfico, que apontará o resultado obtido pelo usuário em um determinado dia e horário, assim como exibirá uma comparação com outros provedores da região do usuário. Pelos testes realizados pelo Google até o momento, a maioria dos ISPs do Canadá tem mostrado um bom desempenho na verificação.

De acordo com Shiva Rajaraman, diretor de gerenciamento de produto do YouTube, o selo servirá para auxiliar os usuários na hora de escolher um provedor de acesso, assim como permitirá que os ISPs utilizem o selo como um “validador” da qualidade dos serviços prestados.

Espero que o Google não demore a disponibilizar o “Video Quality Report” para outros países. Certamente, os usuários brasileiros ficarão de boca aberta ao comprovarem o que todos já sabemos: que temos uma das conexões mais caras e com pior desempenho do mundo.

Fonte: 9to5 Google.

relacionados


Comentários