Home » Games » Indústria » O que está acontecendo com a EA?

O que está acontecendo com a EA?

Em poucos dias EA vê fundadores de três dos seus estúdios deixarem a empresa e movimento acende uma luz amarela em relação a situação da editora.

6 anos atrás

electronic-arts

Apesar de ainda continuar sendo uma das maiores empresas de games do planeta, a coisa não tem andado muito bem nos bastidores da Electronic Arts. Primeiro vimos os fundadores da BioWare roerem a corda, algo que pode ter sido um caso isolado, mas nos últimos dias a editora viu uma debandada em vários dos seus estúdios.

O primeiro a sofrer com as baixas foi a Criterion, que perdeu Alex Ward e Fiona Sperry. Depois foi a vez de Jason Kapalka e Dave Roberts deixarem a PopCap e por último, Chris Byatte e Joe Wee desistiram da Chillingo. O que há de semelhante nessas saídas? O fato de que todos esses profissionais são os responsáveis pela criação dessas desenvolvedoras, portanto podemos dizer que parte da essência delas foi perdida.

Na opinião de alguns analistas ouvidos pelo pessoal do site GamesIndustry, uma das explicações para isso estar acontecendo seria a mudança de comando na EA, pois desde que John Riccitiello deixou o seu cargo e Andrew Wilson passou a controlar a empresa, um dos focos passou a ser reduzir custos, o que evidentemente estaria afetando o orçamento de muitos projetos.

Para Asif Khan, CEO da Panoptic Management Consultants, é normal que muitos funcionários deixem uma companhia quando há troca na presidência e no caso desses estúdios, podemos imaginar que as principais mentes por trás deles quisessem também uma maior liberdade criativa, o que provavelmente os levará a formar novos estúdios.

Seja como for, a expectativa agora é para ver como a editora se reestruturará sem essas pessoas e para alguns, os mais difíceis de serem substituídos são os que comandavam a Chillingo, estúdio que atua de forma bastante independente da EA e que tem contato direto com diversas desenvolvedoras menores espalhadas por todo o planeta, sendo de grande ajuda para expandir o catálogo de jogos para dispositivos móveis.

Para piorar ainda mais a situação, Michael Pachter disse que não ficará surpreso se Frank Gibeau seguir o mesmo caminho, afinal o executivo foi relegado a um cargo inferior na Electronic Arts e na ocasião, tratou de vender todas as ações que tinha da empresa, o que pode ser um indicativo de que já se vê trabalhando em outro lugar.

Será então que o pior já passou ou este é apenas o início de um longo inverno para a EA? O tempo nos dará essa repostas, mas o fato é que deve ter muita gente por aí comemorando a situação.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários