Home » Ciência » Destaque » Wingardium Leviosa – A Magia da Levitação, via ciência

Wingardium Leviosa – A Magia da Levitação, via ciência

Diz a 3ª Lei de Clarke que “Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia”, mas de vez em quando a ciência abusa. É o caso desse equipamento criado por cientistas japoneses (claro) onde campos de força formados por ultrassom são usados para manipular objetos, fazendo-os flutuar no ar. Assista, é lindo!

5 anos atrás

mione

A 3ª Lei de Clarke dita que “Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia”. É verdade. Não percebemos isso por ser o nosso dia-a-dia, mas andamos com dispositivos mágicos capazes de acessar boa parte do conhecimento humano, não temos telepatia mas podemos falar com a maior parte dos bilhões de pessoas do planeta apenas digitando alguns números. Voamos, viajamos no espaço e detectamos água em planetas a 1.000 anos-luz de distância. Algo além da magia, se em Star Trek a Enterprise usasse os sensores para identificar um planeta a 1.000 anos-luz de distância os fãs reclamariam da “mentirada”.

Agora temos outra criação científica entrando no campo da magia, a levitação. Não antigravidade, algo que não parece ser possível segundo os modelos atuais, e não usando magnetismo, como aquele pessoal que levita sapos usando ímãs monstruosamente fortes. A tecnologia aqui é muito mais sutil. Usa… som.

Yoichi Ochiai, Takayuki Hoshi e  Jun Rekimoto, da Universidade de Tóquio (você tinha dúvida que esse tipo de tecnologia do futuro vinha do Japão?) desenvolveram um conjunto de transdutores ultrassônicos que forma um ponto focal no espaço tridimensional. Objetos colocados naquele ponto sofrem forças multilaterais e ficam “presos” naquele ponto.

O paper com a descrição da pesquisa e a parte teórica pode ser baixado aqui. É muito interessante de se ler, eu até conheço algumas daquelas palavras. O efeito em si? Assista no vídeo abaixo.

Fonte: io9.


Leia mais sobre: , , , , .


relacionados


Comentários