Home » Internet » NSA não faz ideia de quantos documentos Edward Snowden se apropriou

NSA não faz ideia de quantos documentos Edward Snowden se apropriou

Número de documentos comprometidos pode chegar à 1,7 milhão; NSA está considerando conceder anistia à Edward Snowden para evitar mais vazamentos.

6 anos atrás

edward-snowden

O ano de 2013 certamente foi o ano de Edward Snowden. Tudo bem que a Life preferiu o papa Francisco como personalidade do ano, mas o ex-técnico da NSA e atual garoto do suporte preferido do Kremlin com certeza rendeu notícias para o resto do ano e além, graças a todas as denúncias que o Guardian (através do jornalista Glenn Greenwald) e outros veículos de mídia soltaram desde as primeiras bombas em junho, envolvendo a agência de segurança e diversas empresas de tecnologia e internet.

Como praticamente toda semana sai um novo drops divulgando uma operação controversa da NSA e órgãos parceiros (a última? Quase todas as das agências são capazes de ouvir chamadas de telefones celulares, mesmo criptografadas), a dúvida paira em quantos documentos Snowden conseguiu pegar antes de picar a mula do escritório da NSA em que trabalhava, no Havaí. Até porque tudo que ele utilizou foi um único pendrive.

Segundo fontes do repórter do 60 Minutes John Miller, a quantidade de documentos comprometidos pode chegar a 1,7 milhão. Ao ser perguntado sobre esse número, Rick Ledgett, o oficial responsável pela força-tarefa que está verificando os vazamentos disse que “não apostaria nisso”, sem maiores detalhes. Para agravar a situação da NSA, os terminais do escritório em que Snowden trabalhava não possuíam softwares que rastreiam as ações dos usuários, portanto a agência está batendo cabeça para tentar recriar os passos do ex-técnico, sem sequer imaginar quantos ou quais documentos ele copiou. É possível que o pior sequer tenha vindo à tona ainda.

O diretor da NSA, general Keith Alexander divulgou cerca de 150 a 200 mil documentos, mas eles correspondem apenas aos que já foram jogados na mídia. Ledgett diz que existem pelo menos 31 mil documentos mais sensíveis, que ele chamou carinhosamente de “as chaves do reino”. Segundo ele a divulgação destes arquivos resultaria em informar aos inimigos dos Estados Unidos “tudo o que nós (o governo) sabemos, o que não sabemos e ensinar a eles o caminho das pedras para proteger suas informações e evitar que elas sejam rastreadas”.

Atualmente isolado na Rússia, Snowden não possui mais nenhum documento com ele. Segundo o próprio antes de fugir ele deixou tudo com Greenwald, para evitar a possibilidade de ser obrigado a revelá-los a quem quer que pusesse as mãos nele (se esse fosse o caso Putin já o teria pendurado nu, de ponta-cabeça no meio da Sibéria faz tempo). Porém como a informação nas mãos do Guardian pode ser extremamente crítica, Ledgett confirmou que a NSA está considerando negociar uma forma de conceder anistia à Snowden, de modo a negociar a salvaguarda dos documentos mais sensíveis. Obviamente o Departamento de Estado norte-americano nega a possibilidade e provavelmente será contra até o último momento, estando sedenta por colocá-lo na mesma cela que o Bradley Manning. Ou não, já que ele agora atende por Chelsea Manning.

Fonte: Mashable e BBC.

relacionados


Comentários