Home » Hardware » Empresa parceira de Apple, Samsung e Nokia é acusada de violação de leis trabalhistas

Empresa parceira de Apple, Samsung e Nokia é acusada de violação de leis trabalhistas

Empresa de Hong Kong que fornece vidros para telas à empresas como Apple e Samsung forçaria trabalhadores a turnos de 11 horas com apenas uma folga mensal

6 anos atrás

Protesto anterior da SACOM quando da abertura de uma Apple Store em Hong Kong

O tempo passa, o tempo voa, e mais uma empresa chinesa é acusada de abusar de seus trabalhadores em prol de ritmos de produção cada vez mais insanos para alimentar o consumo de gadgets. A bola da vez é a Biel Crystal Manufactory Ltd., uma manufatura de displays que fornece diversas marcas como Apple, Samsung, Google, Motorola, HTC,  Huawei, TCL, Lenovo, Nokia, Motorola e LG, só para ficar na categoria fabricantes de smartphones e tablets; a lista de clientes é na verdade bem maior.

De acordo com documento dos Estudantes e Acadêmicos contra a Má Conduta Corporativa (em inglês, SACOM), a empresa exige que seus funcionários realizem turnos de 11 horas diárias de domingo a domingo, e os mesmos gozam de apenas uma folga mensal. Como se não bastasse as condições de trabalho seriam péssimas, o que levaria a altos índices de acidentes de trabalho. Para completar os funcionários seriam obrigados a assinar contratos em branco e recebem salários irrisórios que atrasam frequentemente.

Trabalhador da Biel Crystal exibe ferimento que teria sofrido na fábrica

De acordo com o site da empresa, a Biel Crystal responde por cerca de 90% de todos os vidros protetores de telas de smartphones do mundo, além de 60% dos iGadgets utilizarem seus produtos, bem como 20% dos produtos da Samsung também consumirem os vidros que ela produz. Além disso a empresa produz outros tipos de vidros como lentes para câmeras e vidros curvos para relógios. Além da maçã e praticamente todos os fabricantes de smartphones, tablets, notebooks e monitores, a empresa também produz vidros para Tag Heuer, Franck Muller, Christian Dior, Gucci, Longines, Roger Dubuis, Movado, Techno Marine, Citizen, Oris, Cvstos, Guess, Polar e outras. É um portfólio BEM grande.

Em um e-mail enviado à imprensa, a Apple deu sua resposta-padrão dizendo que "a empresa se importa com seus empregados" e que seus parceiros"continua a investigar casos de abuso em suas empresas parceiras". Até o momento nenhuma outra empresa se manifestou.

Enquanto que mirar na Apple e culpá-la por tudo virou lugar comum, desta vez nem dá para criticá-la como a responsável já que virtualmente todos os fabricantes de smartphones estão envolvidos. O que deveria ser feito pelas empresas é um controle mais ferrenho dos processos de produção é limar quem não segue as mínimas convenções de trabalho. Não é algo que somente Cupertino deveria fazer, mas todas as empresas que ganham milhões com seus produtos, infelizmente às custas do sofrimento alheio.

Fonte: Register e CW.

relacionados


Comentários