Apenas cinco países respondem por metade dos usuários ativos do Twitter, Brasil incluso

tweet-key

O Twitter é uma das redes sociais mais utilizadas e movimentadas, mas a verdade é que boa parte de seus usuários simplesmente criou sua conta e desde então sumiu da rede social. Segundo dados recentes da PeerReach, cerca de 56% de todos os usuários do passarinho azul não soltaram um pio sequer. Para uma rede que precisa “se salvar”, isso é um dado preocupante.

Entre os países que mais utilizam o serviço, apenas cinco respondem por 50% de todos o fluxo de mensagens, nesta ordem: Estados Unidos, Japão, Indonésia, Reino Unido e Brasil, sendo que estamos empatados com a Espanha com 4,3%. Mesmo estando entre os países mais tuiteiros, em comparação direta equivalemos a apenas 17,7% do total de mensagens postadas dos norte-americanos. Com 9,3% do total, a adesão do Japão é compreensível pois para eles, 140 caracteres viram praticamente 140 palavras.

twitter-market-active-users

Apesar de popular, a utilização do Twitter é bem menos cosmopolita do que parecia: apenas 13 países respondem por 74% dos usuários ativos (a PeerReach define como ativo o usuário que posta ao menos uma mensagem por mês, diferente do Twitter que considera quem loga no serviço, mesmo que não poste nada), enquanto todos os outros ficam com os 26% restantes. Agora cabe ao serviço buscar formas de se popularizar em países que não o abraçaram em massa, até para justificar seu recente IPO e finalmente começar a fazer dinheiro.

Fonte: Mashable.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar