Home » Ciência » Espaço » Arquivo sobre Carl Sagan na Biblioteca do Congresso norte-americano está agora aberto ao público

Arquivo sobre Carl Sagan na Biblioteca do Congresso norte-americano está agora aberto ao público

Arquivos de Carl Sagan contidos em 1.705 caixas adquiridas pela Biblioteca do Congresso com ajuda de Seth MacFarlane são disponíbilizados à consulta pública.

6 anos atrás

carl-sagan-viking

Carl Sagan foi, é e continuará sendo o maior divulgador científico de todos os tempos. Ele era um cientista que como poucos conseguia falar de ciência com paixão e entusiasmo que contagiava qualquer um e sem soar como um chato. Ele foi o que todo cientista, professor ou divulgador científico deveria ou gostaria de ser, eu incluso.

Agora boa parte de seu legado estará disponível a qualquer um que estiver disposto a fazer uma visitinha à Biblioteca do Congresso norte-americano e em breve, de forma digital para todo mundo.

Através dos anos Sagan inspirou jovens das mais diversas formas, seja diretamente (como é o caso do apresentador Bill Nye, que foi seu aluno) ou através de seus livros ou da série Cosmos. Um desses atende pelo nome de Seth MacFarlane, que ao descobrir que a Biblioteca estava adquirindo documentos diversos de Carl para dispô-los à consulta pública, bancou parte dos custos e foi premiado de forma "singela", com a coleção sendo nomeada Seth MacFarlane Collection of the Carl Sagan and Ann Druyan Archive. É justo.

"The Evolution of Interstellar Flight", desenho que Carl fez entre os 10 e 13 anos. Clique para ampliarO arquivo consiste 1.705 caixas pertencentes à ele e sua viúva Ann Druyan que reúnem os mais diversos materiais, desde boletins escolares de Carl, desenhos feitos durante a infância e correspondências trocadas com colegas e alunos. Uma delas é um original de Ann e Carl endereçada aos produtores da Warner Bros. sobre a versão de Contato para o cinema.

A Biblioteca do Congresso abriu os arquivos à consulta pública oficialmente na última terça-feira, em evento que contou com a presença de Ann Druyan, MacFarlane e Bill Nye. A viúva de Carl disse na coletiva que o interesse em Carl cresceu muito desde sua morte prematura devido à mielodisplasia em 1996, e que jovens de todas as partes do planeta continuam se encantando com a forma simples e empolgada com que Carl desfraldava o universo.

O que eu tenho visto nos últimos 17 anos é um crescimento exponencial no interesse em Carl. A maioria das cartas e e-mails que recebo são de jovens na casa dos 20 anos, de todas as partes do mundo. Eu estou muito orgulhosa disso.

Modesto, Seth MacFarlane disse o seguinte sobre sua colaboração para a aquisição do arquivo:

Eu fui afetado e inspirado pelo trabalho de Carl Sagan e Ann Druyan desde que eu era um garoto. (…) Quando eu descobri (o projeto de aquisição dos arquivos) e ter seus arquivos instalados na Biblioteca do Congresso era algo que estava sendo considerado, eu pensei: ‘bem, eu posso retribuir, ainda que de forma pequena, por tudo que eles fizeram por mim e a muitos cientistas, entusiastas e ao público em geral.’”

Ainda que ele pense que é pouco, muitos em todo mundo agradecem por sua mão amiga e agradecerão muito mais em 2014, já que ele e Ann Druyan estão produzindo o remake de Cosmos, atualizado com 34 anos de descobertas científicas e cuja nave será capitaneada por Neil deGrasse Tyson, indiscutivelmente o sucessor espiritual de Carl e tão apaixonado pelo espaço quanto o próprio.

Caso você esteja de banda por Washington, é OBRIGAÇÃO passar pela Biblioteca e dar uma conferida. O próximo passo do Congresso será digitalizar o material e disponibilizá-lo online para que todos tenham acesso a um pedaço da história de Carl Sagan, algo que caso estivesse vivo acredito que ele faria questão de compartilhar conosco.

Fonte: Space.

relacionados


Comentários