Home » Fotografia » Co-fundador do YouTube não gostou nada da nova política anti-trolls do serviço

Co-fundador do YouTube não gostou nada da nova política anti-trolls do serviço

Jawed Karim comenta em seu próprio vídeo de forma não muito educada o fato do YouTube atrelar a necessidade de uma conta no Google+ para deixar comentários

6 anos atrás

Trolls abatidos

O Google prometeu e cumpriu: o plano de desinfecção do YouTube prometido lá atrás foi completamente posto em prática nesta semana, com a exigência de que o usuário possua uma conta no Google+ para comentar nos vídeos. Com isso a anonimidade no serviço acabou, além do fato de que o sistema previne discussões nocivas: quem trollar terá seu comentário removido para todos menos o desbocado, que não saberá que foi removido da conversa e continuará xingando sem incomodar ninguém.

Obviamente que os chatos não gostaram nada disso e estão reclamando como nunca. Surpreendentemente, entre eles está Jawed Karim, um dos co-fundadores do YouTube e que também ficou meio... insatisfeito com a nova política. Ele externou sua frustração em seu próprio vídeo, aquele do zoológico que foi o primeiro a ser disponibilizado no serviço:

jawed-pissed-off

"Por quê &*#$%@ eu preciso de uma conta no Google+ para comentar em um vídeo?"

Deixa eu pensar... ah sim, porque você e seus parceiros Steve Chen e Chad Hurley venderam o YouTube para o Google. Só por isso.

A verdade é que muita, muita gente vai reclamar da adoção dessa nova política e serão sumariamente ignorados. A alternativa é boa, funciona e se será preciso engolir o Google+ a seco para limpar o serviço, que seja, é um preço pequeno a se pagar para não ter que aguentar aquela fauna ácida que o povoava. Quanto a Jawed, é melhor ele aceitar o fato que ele foi muito bem pago pela venda do YouTube e não pita mais nada.

Fonte: TNW.

relacionados


Comentários