Home » Mercado » Telefónica passa a controlar Telco; acordo pode levar à venda da TIM

Telefónica passa a controlar Telco; acordo pode levar à venda da TIM

Acordo de 324 milhões de euros torna empresa espanhola sócia majoritária da Telco, controladora da Telecom Italia, TIM Brasil pode acabar sendo vendida!

6 anos atrás

telefonica=logo

Em um acordo firmado ontem, o grupo espanhol Telefónica tomará o controle da Telco, holding que é a maior acionista da Telecom Italia, controladora da TIM. O negócio prevê um aumento nas participações dos atuais 46% para 66%, tornando-a sócia majoritária da companhia. Em última análise, Vivo e TIM passam a ser controladas pela mesma empresa mas nada impede que a divisão mobile brasileira seja vendida, algo que a Telecom Italia considerava há algum tempo.

O acordo foi firmado através de um aumento de capital de 324 milhões de euros por parte da Telefónica, que serão destinados ao pagamento de dívidas da empresa italiana. O grupo espanhol ofereceu 1,09 euro por ação, o dobro do valor atual e que de certa forma foi o melhor que poderia lhe ocorrer, pois a Telco vinha sofrendo há tempos com falta de dinheiro, principalmente pelo endividamento da Telecom Italia, que poderia ver numa venda da brasileira TIM Participações uma solução para seu “pequeno” problema de US$ 38 bilhões em dívidas.

Entretanto a situação mudou: a Telecom Italia fatalmente será forçada a vender a divisão brasileira, como o ministro das comunicações Paulo Bernardo já deixou bem claro. A PROTESTE (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) está possessa com o acordo e exigiu explicações do CADE e Anatel, pois em 2010 o Conselho Administrativo de Defesa Econômica já havia alertado a Telefónica que esta não poderia elevar sua participação sem que causasse danos à concorrência.

Apesar de assumir em teoria o controle da Telco, a Telefónica declarou que seus direitos à voto não mudam até 2014, quando os órgãos antitruste do Brasil e Argentina (países onde ambas as empresas atuam) avaliarão o caso, e só então sua participação em ações ordinárias subirá para 64,9%. Com isso, o grupo espanhol terá um ano para encontrar um comprador para a TIM, já que a lei brasileira não permite que uma única empresa controle mais de 50% do mercado: somadas, TIM e Vivo detém 55,84% do mercado de telefonia móvel no Brasil, e a Claro 25% (fonte: Anatel).

O interessante nessa história é que a imprensa italiana está sem muita surpresa questionando o fato de uma joint estrangeira assumir o controle uma empresa italiana. A posição do governo italiano no entanto é clara: ele tem coisas maiores para se preocupar e se a Telco quer vender não irá se meter, não importa para quem seja.

A pergunta que fica é: numa inevitável venda das operações brasileiras da TIM, quem a compraria? Há quem diga que AT&T e Vodafone estão interessadas no mercado brasileiro há tempos, e poderia se beneficiar dessa situação. A reação do mercado foi a esperada: as ações da TIM Participações subiram ontem 9,59% (hoje se encontram em queda de 0,71%), enquanto as da Oi caíam 6,8% até às 12 horas de hoje. As ações da TIM sofreram uma leve alta ontem com cada papel sendo cotado a € 0,62, mas já voltaram a um valor normal de € 0,57.

Fontes: Reuters (aqui e aqui), MW e Veja.

relacionados


Comentários