Home » Internet » Agora Google, Yahoo! e Facebook batem de frente com o Governo dos EUA

Agora Google, Yahoo! e Facebook batem de frente com o Governo dos EUA

Gigantes da Internet trabalham juntas para buscar maior transparência por parte da Agência de Segurança dos EUA.

6 anos atrás

NSA_00_thumb

Semana passada nós publicamos aqui no Meio Bit um texto que mostrava que Microsoft e Google estavam juntando forças para lutar contra a espionagem americana. Ao contrário do que algumas pessoas sugerem, nada indica que estas companhias estejam sendo pagas pelo governo dos EUA para liberar os dados, o que não é lá muito agradável, principalmente para empresas que ganham dinheiro com informações.

Pois agora os departamentos jurídicos do Facebook, Google e Yahoo! estão trabalhando juntos para entrar com um pedido de maior transparência por parte dos órgãos de segurança americanos que são responsáveis pelas requisições da FISC, Foreign Intelligence Surveillance Court.

Eles querem que seja permitida a publicação dos números de requisições feitas sob as premissas do FISA, que busca proteção contra o terrorismo e segurança nacional. Não é sempre que vemos gigantes do universo tecnológico juntas desta forma, mas a investida busca também colocar todas estas companhias no mesmo patamar de indignação perante os órgãos americanos.

Como disse Ron Bell, Conselheiro Geral do Yahoo!: "Nós acreditamos que a importante responsabilidade do governo dos Estados Unidos da América de proteger a segurança pública possa ser cumprida sem que isso impeça as empresas de Internet de compartilhar o número de requisições que elas receberam."

Esta atitude das empresas surge como mais um movimento do jogo de xadrez que vem sendo disputado entre as companhias de TI e os congressistas americanos, além da petição enviada para o presidente em junho.

"Esse passo ainda não é o suficiente. As ações e decisões do governo dos EUA não têm buscado atender adequadamente às preocupações do povo do mundo todo em relação à segurança de suas informações, além da segurança das próprias empresas de Internet." - afirmou Colin Stretch, Conselheiro Geral do Facebook.

Ficou evidente que nenhuma destas companhias, e incluo aqui a Microsoft, estão confortáveis com tamanho controle dos EUA em relação a seu rico banco de dados. De certa forma, a credibilidade de cada uma delas também está em risco quando perde-se o controle do que está sendo lido, pesquisado, avaliado.

Pergunto aos leitores: Vocês mudaram, por pouco que seja, seu comportamento nas redes sociais, depois que o escândalo de espionagem veio à tona?

Fontes: Facebook, Google e Yahoo!.

Leia mais sobre: , , , , , .

relacionados


Comentários